PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Profissionais de segurança pública homenageiam mães e falam da saudade durante pandemia; assista

Por atuarem na linha de frente, os profissionais precisam manter distância das famílias para protegê-las

Catalina Leite
14:10 | 10/05/2020
Filhas e filhos que atuam na linha de frente dos serviços de segurança pública enviam mensagens de carinho e amor para as mães durante pandemia (Foto: Reprodução/SSPDS)
Filhas e filhos que atuam na linha de frente dos serviços de segurança pública enviam mensagens de carinho e amor para as mães durante pandemia (Foto: Reprodução/SSPDS)

O segundo domingo de maio de 2020 vai ser diferente para todos os brasileiros por causa da pandemia de Covid-19. Muitos vão comemorar o Dia das Mães afastados delas, principalmente aqueles que atuam em serviços essenciais. Por isso, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) preparou um vídeo comemorativo em que os profissionais enviam mensagens de amor e saudade durante a pandemia.

Um dos relatos é da inspetora Juliana Tavares, lotada na Delegacia Geral da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). Grávida de oito meses, ela destaca a força das mulheres e o orgulho da profissão de proteger vidas. “Tem sido um momento desafiador, mas o que me acalenta e conforta é saber que vou poder contar para o meu filho o quanto a mãe dele foi forte nesse período histórico”, conta.

LEIA TAMBÉM | Mãe: o poder de renascer na crise

Já a primeira tenente da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Helena Meireles, está grávida de dez semanas e ressalta a importância do isolamento social como uma prova de amor. “Acredito, sim, que ficar em casa e cumprir o isolamento social ainda é a melhor maneira de proteger quem nós amamos. Estou com muita saudade da minha mãe, mas tenho fé que isso vai passar e estarei no conforto do abraço dela. A amo muito, e logo estaremos juntas curtindo a minha gravidez”, revela.

Os filhos também aproveitam o vídeo para declarar o amor que têm pelas mães, e a força que encontram nelas para continuar o trabalho na linha de frente. O auxiliar de perícia da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Francisco Monteiro, afirma que tudo vai passar. “A saudade só aumenta, mas em breve vamos estar nos encontrando, nos abraçando e nos beijando. Um beijo minha mãe. Eu te amo, te amo muito, te amo demais. Tô morrendo de saudade”, declara o servidor.

Assista ao vídeo completo: