PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Memorial online conta histórias de brasileiros vítimas de coronavírus

Projeto busca humanizar as notícias sobre o número de vítimas fatais do novo coronavírus com relatos de amigos e familiares das vítimas. Textos tem colaboração de jornalistas e outros profissionais

00:00 | 02/05/2020
Projeto digital pretende ganhar espaço físico em 2021 (Foto: Reprodução/Instagram)
Projeto digital pretende ganhar espaço físico em 2021 (Foto: Reprodução/Instagram)

O projeto “Inumeráveis”, site colaborativo que pretende reunir histórias de brasileiros que morreram por Covid-19, entrou no ar na última quinta, 30, com a proposta de sensibilizar e humanizar as notícias acerca das vítimas do novo coronavírus. Totalmente online e voluntário, o memorial foi criado com o objetivo de apresentar a trajetória das pessoas falecidas em decorrência da doença a partir de relatos de amigos e familiares, com uma abordagem para além das estatísticas de óbitos.

“Não há quem goste de ser número, gente merece existir em prosa”, diz o manifesto de abertura do projeto digital lançado no dia que o Brasil registrou mais de 5.600 mortes e 81 mil infectados. O memorial online é uma iniciativa do artista plástico paulista Edson Pavoni que, ao lado de uma equipe de jornalistas e colaboradores voluntários, tem coletado relatos e, por meio deles, trazido à tona a vida e os rostos das pessoas que faleceram em decorrência da doença.

Além de jornalistas, estudantes de jornalismo e outros profissionais, os próprios familiares e os amigos de vítimas da doença podem colaborar com os perfis que compõem o memorial online. O objetivo é dar um rosto e uma história às pessoas, para que elas não virem apenas estatística. O memorial será mantido até 2021 e pode se tornar uma instalação ao ar livre nos próximos meses.

Até agora, 175 vítimas tiveram suas vidas contadas em textos na plataforma. Para colaborar mandando histórias de entes falecidos é necessário preencher um formulário online disponível no site e enviar sua própria história. Em seguida, a rede voluntária de jornalistas e escritores preparará o memorial a ser publicado no próprio site e nas redes sociais do memorial.