PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Padres da Comunidade Católica Shalom realizam acompanhamento online durante pandemia

Orações e aconselhamentos são feitos para enfermos e seus parentes através de aplicativo

Iara Costa
15:08 | 30/04/2020
Padre e assistente local da Comunidade na Arquidiocese de Fortaleza, Silvio Scopel. (Foto: Divulgação)
Padre e assistente local da Comunidade na Arquidiocese de Fortaleza, Silvio Scopel. (Foto: Divulgação)

A pandemia do novo coronavírus fez com que as portas de igrejas e comunidades tivessem de ser fechadas fisicamente para seus fiéis. Padres e diáconos da Comunidade Católica Shalom, porém, para estarem mais próximos das pessoas afetadas pela doença, estão realizando acompanhamento online aos fiéis.

“A pessoa interessada, seja o enfermo ou parente de alguém que foi desta vida para melhor, entra no site do Shalom e lá ela vai se inscrever, preenchendo um cadastro, e nós entramos em contato via aplicativo. Por esse aplicativo, conversamos com o enfermo, a família ou com amigos de alguém que tenha partido para a vida eterna”, explicou o padre e assistente local da Comunidade na Arquidiocese de Fortaleza, Silvio Scopel.

A medida busca levar conforto para as pessoas. Ao todo, 34 sacerdotes estão disponíveis para realizar atendimentos. De acordo com o padre Silvio Scopel, a procura por uma palavra de esperança tem sido grande. “São casos de enfermos, que gostariam de conversar com sacerdotes, mas não tem a possibilidade, e familiares de pessoas que faleceram. O número de solicitações é relativamente grande e frequente e estes são os casos predominantes”, relatou.

Por via online, os presbíteros não podem realizar sacramentos, como confissão ou unção dos enfermos, mas estão utilizando a internet para pregar a esperança e o consolo. “O sacerdote, com muita personalidade, faz uma leitura da situação de quem o procura e ele procura ler a palavra de Deus, oferecendo uma palavra de conforto, carinho, consolo para a pessoa. Depois de ler a palavra de Deus e dar uma palavra de consolo, ele faz um momento de oração e dá uma benção, que não é um sacramento”, elucidou Scopel.

Em caso de velórios ou enterros, o padre Silvio Scopel aclarou ainda que toda a família é convidada para um momento espiritual, mesmo a distância. “Quando se trata de um enterro, por ser uma situação dolorida, o sacerdote precisa ter uma sensibilidade, entrar na dimensão psicológica da família, ver como a família está, ler a palavra de Deus. Há vários textos bíblicos que falam de esperança nesse momento da morte. Normalmente fica uma ou duas pessoas da família próximo ao caixão e o restante em casa. O sacerdote lê a Palavra de Deus, fala da ressurreição, da esperança na ressurreição dos mortos, ora e consola os corações da família, ora para a pessoa e dá uma benção para que a graça de Deus venha sobre todos e ressuscite aquela pessoa no dia do juízo final e para que a graça de Deus console as pessoas que aqui ficaram”, revelou.

SERVIÇO:

Comunidade Católica Shalom

Atendimento espiritual

www.comshalom.org

Horário de atendimento: das 8h às 18h

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >