PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Coronavírus: Fortaleza e Manaus deveriam adotar isolamento total, diz ex-diretor da gestão de Mandetta

A implementação do "lockdown" é a única forma para conter a aceleração da doença nas regiões, segundo Julio Croda

Alan Magno
22:44 | 28/04/2020
Médico Julio Croda argumenta que o aumento dos leitos de UTI não consegue acompanhar velocidade da contaminação em Fortaleza e outras capitais (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Médico Julio Croda argumenta que o aumento dos leitos de UTI não consegue acompanhar velocidade da contaminação em Fortaleza e outras capitais (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Fortaleza e Manaus deveriam adotar sistema de “lockdown” — ou seja, isolamento com proibição total da circulação de pessoas —, como forma de conter a aceleração da Covid-19. A sugestão é do infectologista Julio Croda, ex-diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde durante a gestão de Luiz Henrique Mandetta na pasta.

A medida foi implementada em países que enfrentaram uma grande explosão no número de casos, como China, Espanha e Itália. No Brasil, ainda não há nenhum indício de que o Ministério da Saúde pretenda adotar ação ainda mais restritiva que o isolamento social. Mas, para o especialista, a situação de cada macrorregião do País precisa ser analisada individualmente — algo que o atual titular da pasta também defende, mas no contexto oposto, de flexibilização das regras. Levando em consideração o número da população, leitos hospitalares, estrutura para profissionais de saúde, número de casos, cada região demandaria, portanto, um conjunto específico de ações de enfrentamento à pandemia.

Devido à lotação dos leitos hospitalares e o contínuo aumento no número de casos em Fortaleza e Manaus, Julio Croda afirmou, em entrevista ao portal G1, que a medida do "lockdown" é o mais recomendável tendo em vista que o sistema de saúde de tais municípios apresentam indícios de sobrecarga. “Se você não tem capacidade de ter mais leitos, tem que aumentar as medidas de isolamento”, explicou o especialista.

No Ceará, o número de casos confirmados da Covid-19 chega a 6.985 nesta terça-feira, 28 de abril (28/04). São 417 mortes pela doença, 20 a mais que o registrado no fim da tarde de segunda-feira. Os dados foram coletados da plataforma IntegraSUS às 17h25min. Fortaleza é o epicentro da doença no Estado e segue com o maior número de casos do Estado, com 5.481 infecções confirmadas laboratorialmente. Na Capital, o número de óbitos é de 329 casos, com taxa de letalidade de 6%.

Até às 22 horas desta terça-feira, 28, Manaus apresentava 2.899 casos de Covid-19, representando 66,9% dos casos do estado do Amazonas, que acumula 4.337 casos, de acordo com dados do Ministério da Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus. A capital amazonense acumula 274 mortos, 78,1% dos óbitos registrados no estado. No Amazonas 242 pessoas estão internadas devido a nova doença.

>> Estoque de caixões em Manaus deve durar só mais cinco dias e autoridades tentam transporte de avião para reabastecer