PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Em dois dias, taxa de letalidade aumenta para 5,29%; entenda os números sobre os óbitos do Estado

São em média 3,43 mortes por dia no Ceará tendo o maior registro sendo na segunda-feira, 6 de abril

Júlia Duarte
13:02 | 14/04/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.04.2020: Funerária retira corpo de possível vítima de covid  no IJF2  (Fotos: Fabio Lima/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.04.2020: Funerária retira corpo de possível vítima de covid no IJF2 (Fotos: Fabio Lima/O POVO) (Foto: FABIO LIMA)

No último domingo, 12, o Ceará registrava, até às 17 horas, uma taxa de letalidade de 4,35%, com 76 mortes em decorrência da Covid-19. Dois dias depois, a taxa subiu para 5,29%, com 103 óbitos, um aumento de quase 1%. Além das mortes confirmadas, 59 casos de falecimento ainda aguardam o resultado do exame, o que pode aumentar o número total, se os resultados forem positivo. Os dados são da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

São em média 3,43 mortes por dia no Ceará, com o maior registro sendo na segunda-feira, 6 de abril. Do total, 81,5% tinham alguma comorbidade, na maioria doença cardiovascular crônica (60) e diabetes mellitus (38). Entretanto, asma (1), doença hematológica crônica (2), doença hepática crônica (1), doença neurológica crônica (10), doença renal crônica (7), obesidade (2) e outras pneumonias crônicas (12) também aparecem como fatores de agravamento nos pacientes registrados como óbitos.

Desde o início dos sintomas, foram, em média, 10,93 dias para o registro dos óbitos. Nesse período, 5,57 dias para a internação. Entretanto, o resultado do exames tem demorado mais tempo: são necessários 11,47 dias para a confirmação da doença, enquanto os óbitos acontecem no décimo dia.

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira, 14, o titular da pasta da Saúde no Estado, Dr. Cabeto, comentou que óbitos têm aumentado nos hospitais públicos, enquanto reduziram nos privados. O tempo de internação também tem sido maior nas unidades da rede pública do que nos hospitais privados.

Perfil das mortes

Em média, os pacientes tinham 66,73 anos, mas a faixa etária varia entre bebês de 0 anos e 4 anos até pessoas com 80 anos ou mais. A maior concentração está em idosos com 80 anos ou mais, sendo mulheres (15) e homens(14).

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >