Participamos do

Organização realiza ação com banho para pessoas em situação de rua durante pandemia

Pelo menos 200 pessoas são atendidas diariamente no "Banho com Dignidade". Projeto tem sede em igreja de Fortaleza e acontece às sextas, sábados e domingos. Saiba como ajudar
11:06 | Abr. 13, 2020
Autor Gabriela Feitosa
Foto do autor
Gabriela Feitosa Estagiária do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Além de ser comemorada a Páscoa, o domingo 12 de abril é também o Dia Internacional de Luta pelos Direitos da Criança e do Adolescente em Situação de Rua. Em Fortaleza, e Organização Não Governamental (ONG) O Pequeno Nazareno (OPN), que já atua na temática, realizou o "Banho com Dignidade", que oferece banho para pessoas em situação de rua na Capital. 

A educadora social de Rua do projeto, Flor Fontenele, conta como surgiu a iniciativa. "Desde que começou essa pandemia, eu tenho escutado cada história, todas muito fortes. Uma delas foi a de um senhor de 60 anos. Eu estava na Praça do Ferreira distribuindo alimentos quando ele me procurou e começou a gritar no meio da praça: "Ajude a gente, a gente precisa tomar banho". Ele foi para debaixo do relógio da praça, na fonte com aquela água imunda, entrou, começou a se molhar e disse: "A gente está tomando banho aqui, a gente precisa de água".


A partir disso, os voluntários da OPN começaram a se organizar para atender parte da demanda da população em situação de rua - ação que deve acontecer outras vezes. Ainda conforme Flor, que coordena uma equipe com quatro educadores que trabalham nas ruas, o grupo levou à Praça do Ferreira kits de higiene, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e guloseimas, aproveitando a Páscoa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"A gente forrou o chão da praça com tecidos para as crianças não sentarem no chão e ter uma distância segura uma da outra", explica a educadora. Palhaços também fizeram a alegria das crianças na praça, sem deixar de lado a formação educativa sobre a pandemia. Dois deles, inclusive, com nomes característicos: Palhaço Corona e Palhaço Álcoolgelson.


"As crianças receberam sabonetes para utilização posterior, máscaras respiratórias. Levamos água mineral. Nós fizemos 150 kits. A praça está em uma situação deprimente, lotada. Nós levamos 150 kits e tinha, exatamente, essa quantidade de criança", alerta Fontenele. Ainda conforme a voluntária, tanto bebês quanto adolescentes estão em situação de vulnerabilidade na Praça do Ferreira.

Adriano Ribeiro, coordenador de projetos sociais da OPN, explica que a ação tem como objetivo proteger a infância. "Neste período de pandemia, a recomendação do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), é a inclusão de crianças e adolescentes em situação de rua no grupo de risco para complicações da infecção pelo novo coronavírus, tendo em vista sua vulnerabilidade social. Enquanto o poder público não atende completamente as necessidades dessas crianças e de suas famílias, Organizações da Sociedade Civil como O Pequeno Nazareno, de modo coerente, cumprem a missão de proteger nossa infância e contam com a solidariedade da população".


De acordo com Flor, o "Banho com Dignidade" é uma ação recorrente da ONG. Pelo menos 200 pessoas são atendidas diariamente. Iniciativa acontece às sextas, sábados e domingos, em parceria com a Primeira Igreja Presbiteriana Independente e projeto Fortaleza Invisível. "A gente abre a sede da igreja que nos acolheu e oferece os banhos. Essas pessoas recebem kits de higiene com shampoo, sabonete, escova de dente, toalha descartável", acrescenta a voluntária.

Domingo, por ser o Dia Internacional de Luta pelos Direitos da Criança e do Adolescente em Situação de Rua, essa e outras atividades foram oferecidas. Atualmente, conforme Adriano Ribeiro disse ao O POVO, o Sítio OPN em Maranguape acolhe 30 crianças e adolescentes, se estendendo às famílias. No programa de aprendizagem da ONG são 220 adolescentes e jovens e no Projeto Abrace do Grande Vicente Pinzon, a organização iniciou um atendimento que deve chegar 1.700 pessoas nos próximos dois anos, segundo o coordenador.

Para ele, é preciso que o poder público (Município e Estado), elabore um plano de contingência que atenda integralmente crianças, adolescentes, adultos e idosos em situação de rua. "A política pública precisa se adequar às necessidades deste público específico com suas peculiaridades, suas dinâmicas de vida; e não o contrário", finaliza.


Sobre O Pequeno Nazareno:


A Associação Beneficente O Pequeno Nazareno é uma Organização da Sociedade Civil (OSC), sem fins lucrativos, fundada em 1993 por Bernardo Rosemeyer. "Ela se tornou referência nacional no atendimento a crianças e adolescentes em situação de rua, suas famílias e comunidades. Bernardo à época era pertencia à Ordem dos Frades Menores.

De origem alemã, veio ao Brasil como seminarista para realizar o objetivo de ser um Franciscano", conta Adriano Ribeiro, coordenador de projetos sociais da ONG. Em meados dos anos 1980, Bernardo se deparou com a tragédia das crianças e adolescentes que viviam nas ruas e praças de Fortaleza. "Escandalizado com a situação dos "meninos de rua", liderou um grupo de pessoas sensíveis ao fenômeno e o trabalho resultou na fundação d'O Pequeno Nazareno. A OSC que surgiu em Fortaleza, tem filiais em Recife e Manaus", conclui Adriano.


Ações do projeto


1) Banho com Dignidade: banho, doação de roupa limpa ,refeição e água para consumo , orientações e atendimento médico para pessoas que estão em situação de rua;
2) Sensibilização junto a comunidades onde atuam (Caça e Pesca, Vicente Pinzon, Praia do Futuro e Cais do Porto) sobre os cuidados, diagnóstico e enfrentamento à Covid-19 através do diálogo e fixação de lambes; doação de alimentos e itens de higiene;
3) Sensibilização sobre os cuidados, diagnóstico e enfrentamento da Covid-19 através do diálogo ; doação de alimentos e itens de higiene junto as famílias dos adolescentes atendidos no Projeto Gente Grande do Pequeno Nazareno (Público proveniente de diversas comunidades. Estão na fase de arrecadação para responder a demanda - corresponde a 130 famílias);
4) Serviço de acolhimento institucional à crianças e adolescentes em situação de rua.


Para doar


Para ajudar as crianças, adolescentes e famílias da ONG O Pequeno Nazareno, a população pode doar qualquer item de higiene ou alimentação.


Razão Social: Associação Beneficente O Pequeno Nazareno / CNPJ: 00.371.537/0001-68
Conta Bradesco: 4050-9
Agência: 1579-2
Conta Banco do Brasil: 17666-4
Agência: 0481-2

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags