PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Especialista alerta para cuidados com os olhos em meio à pandemia

Segundo o oftalmologista da Unimed Fortaleza, Edmar Guedes, como os olhos são um ponto de contaminação, é preciso alguns cuidados com essa parte do corpo, bem como com óculos e lentes de contato

19:33 | 10/04/2020
Cuidados com os olhos, óculos e lentes de contato para a evitar a contaminação por coronavírus (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Cuidados com os olhos, óculos e lentes de contato para a evitar a contaminação por coronavírus (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

A transmissão do novo coronavírus ocorre quando há contato direto ou indireto com pessoas ou objetos contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou os olhos. Segundo o oftalmologista da Unimed Fortaleza, Edmar Guedes, como os olhos são um ponto potencial de contaminação, é preciso alguns cuidados com essa parte do corpo, bem como com óculos e lentes de contato.

O vírus pode ser repassado pelo ar, por contato pessoal através da saliva, espirro, tosse, catarro, toque ou aperto de mão com a pessoa infectada ou ainda pelo toque em superfícies e objetos contaminados. No caso dos olhos, o vírus tanto pode sair dos olhos como entrar no organismo por eles.

“A lágrima pode carrear o vírus e contaminar outras pessoas. Da mesma forma, se o vírus entrar em contato com os olhos a pessoa pode ser contaminada. Por isso, é importante evitar levar as mãos ao rosto principalmente quando não tiver certeza de que as mesmas estão bem higienizadas”, alerta.

Outro importante cuidado deve ser observado com os óculos e com lentes de contato. Segundo Dr. Edmar, os óculos, pelo mecanismo de barreira, podem oferecer uma certa proteção física à contaminação pelos olhos, mas, para isso, eles precisam estar bem higienizados. “É necessário ter muito cuidado ao manipular os óculos ou as lentes de contato, sendo fundamental fazer a higiene das mãos com água e sabão ou álcool gel 70% antes de manipulá-los”, reforça o médico.

Além de ser porta de entrada para o coronavírus, os olhos também podem ser afetados caso a pessoa seja contaminada. Segundo estudos, após relatos de pacientes com a Covid-19, a conjuntivite aparece como mais um sintoma da doença. Contudo, de acordo com Edmar, ainda não há descritos sobre formas graves deste tipo de inflamação.

O oftalmologista alerta ainda sobre outro aspecto relacionado à saúde dos olhos em tempos de coronavírus. “Em virtude do maior tempo em casa por conta do isolamento, há uma maior tendência de realizar atividades que requeiram esforço visual como leitura, uso de computador, televisão ou de smartphones. Por isso é importante evitar a fadiga visual com repouso da visão por pelo menos cinco minutos a cada hora e meia de esforço visual. A fadiga visual pode causar dor nos olhos, cefaleia e enxaqueca”, finaliza.