PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Hospital Sírio-Libanês vai começar teste de anticoagulante para tratar casos graves da Covid-19

Um protocolo experimental do uso do medicamento heparina está sendo finalizado por profissionais do Hospital Sírio-Libanês.

Ismia Kariny
10:58 | 06/04/2020

O Hospital Sírio-Libanês deve iniciar teste de anticoagulante para tratar casos graves de infecção pelo novo coronavírus. Um protocolo experimental do uso do medicamento heparina está sendo finalizado por profissionais do hospital paulista e, em breve, será avaliado pela comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso do plasma convalescente para tratamento da Covid-19, mas lembra que a eficácia do material é imprecisa. As informações são do portal de notícias Estadão.

A substância heparina já havia sido utilizada em protocolo de um grupo de cientistas chinês para avaliar se o medicamento diminuiria o índice de mortalidade entre os pacientes com a Covid-19. Os primeiros resultados do estudo foram publicados no Journal of Thrombosis and Haemostasis, em 27 de março.

Leia também | Anvisa aprova plasma para tratamento experimental da Covid-19, mas lembra que a eficácia do material é imprecisa

A hipótese do estudo era fundamentada na possibilidade de a substância ajudar no quadro da doença, considerando que uma das complicações possíveis do vírus é um quadro de coagulação intravascular e tromboembolismo venoso. A pesquisa chinesa revelou que o número de mortes foi menor em pacientes com alguma predisposição a distúrbios de coagulação.

Isso não significa que o plasma seja a cura para a Covid-19. A Anvisa reforça que estudos científicos têm apresentado resultados “promissores”, mas que são pesquisas não controladas e com tamanho limitado de amostras. Ou seja, os resultados são insuficientes e incertos.