PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Trump: EUA verão "número grande de mortes" nas próximas semanas

Epicentro atual do novo coronavírus, Estados Unidos devem atingir o ápice da doença em cerca de uma semana

21:45 | 04/04/2020
Após inicialmente chamar o coronavírus de
Após inicialmente chamar o coronavírus de "menos que uma gripe", Trump agora avisa que os Estados Unidos "estão em guerra" (Foto: Sarah Silbiger/Getty Images/AFP)
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu que nas próximas semanas os Estados Unidos verão "um número grande de mortes". Segundo o republicano, o desafio agora é organizar os suprimentos médicos e distribuí-los para todas as regiões do país que precisam. Os norte-americanos vivem crescente de óbitos decorrentes do novo coronavírus, ultrapassando a marca dos 1300 por dia neste sábado, 4.
"Estamos em uma guerra", afirmou Trump, que tem sido duramente criticado por autoridades em diversos estados por não atender aos pedidos por mais suprimentos. Em uma resposta direta para os críticos do Governo Federal na condução das ações para evitar mortes por covid-19, Trump disse que adicionará "uma quantidade enorme de militares para ajudar os estados".
O presidente americano também se voltou contra empresários do país que não estariam cumprindo com sua responsabilidade de agilizar a produção de equipamentos médicos para pacientes com Covid-19. "Se não nos derem o que precisamos para combater Covid-19, seremos muito durões. Vão dizer que é uma retaliação", satirizou Trump
Sobre o fechamento do país e a paralisação das atividades econômicas, Trump falou mais de uma vez sobre a necessidade de vencer o vírus e "reabrir o país". "É o que o povo quer", argumentou Trump.
O presidente americano disse que o país está gastando suas economias no combate ao coronavírus, e que os bancos já emprestaram milhares de dólares. Trump também pediu para empresários do país mantenham o pagamento de funcionários até que os cheques do governo cheguem.
Trump também falou em deduzir impostos de empresas de entretenimento e restaurantes que estariam sendo mais afetados pelo longo período de quarentena.