PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Com a diminuição do movimento nas praias, 97 tartarugas-de-pente nascem em Pernambuco

Em Fortaleza, 11 ninhos seguem sendo monitorados

17:47 | 31/03/2020
  (Foto: Divulgação/Prefeitura de Paulista)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Paulista)

Sem a movimentação frequente de banhistas nas praias de Paulista, no litoral pernambucano, 97 tartarugas-de-pente nasceram na última semana. A Prefeitura do município informou que devido à quarentena instaurada para evitar disseminação do novo coronavírus e aos decretos para impedir aglomerações, a população não teve como apreciar o momento.

Quem acompanhou a eclosão dos ovos e a chegada das tartarugas ao mar foram os técnicos do Núcleo de Sustentabilidade Urbana de Paulista, que segue monitorando as tartarugas desde o ano passado. O trabalho já garantiu que quase 300 animais nascessem este ano, entre tartarugas-verdes e tartarugas-de-pente.

Em Fortaleza, o Grupo de Estudos e Articulações sobre Tartarugas marinhas (Gtar), do Instituto Verdeluz, que é responsável por demarcar, monitorar e acompanhar a eclosão dos ninhos, não teve como fiscalizar os últimos nascimentos devido à quarentena. O ninho mais recente também era de tartarugas-de-pente e estava localizado na Praia do Futuro. Outros 11 abrigadouros da mesma espécie seguem sendo monitorados pela equipe e estão próximos de eclodir.

O Gtar alerta que, caso o banhista encontre alguma tartaruga ou ninho pelas praias de Fortaleza, entre em contato imediato com o Instituto Verdeluz. Outras medidas podem ser tomadas pela população, como isolar a área de encalhe ou trajeto do ninho; se possível, registrar uma foto do local a distância; observar um ponto de referência da localização do animal; oferecer sombra e manter o animal hidratado.

Serviço

Projeto de Proteção às Tartarugas GTAR - Instituto Verdeluz
Contato: (85) 99914-4318; (85) 99686-7722
Mais informações: https://www.verdeluz.org/