PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Projeto oferece aulas online com material educativo e reforço escolar gratuitos, além de conteúdo para TV aberta

A iniciativa Classes Abertas busca uma solução para diminuir o impacto do afastamento da escola em meio à pandemia. As inscrições podem ser feitas pelo site

Lais Oliveira
11:25 | 30/03/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 10-10-2019: Estudante de ensino à distância acessando o computador. Ensino à distância - EAD. (Foto: Júlio Caesar/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 10-10-2019: Estudante de ensino à distância acessando o computador. Ensino à distância - EAD. (Foto: Júlio Caesar/O POVO) (Foto: ´JÚLIO CAESAR)

O projeto Classes Abertas, desenvolvido pela Fundação Roberto Marinho, começa nesta segunda-feira, 30, com conteúdos veiculados no canal Futura e salas de aula online que terão interação com os professores. Por meio da plataforma Google Classroom, haverá atualização das salas educativas, com materiais, vídeos, atividades e interação com os educadores. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site. Para facilitar a rotina de estudos em casa, disciplina e persistência são aliados relevantes.

O projeto foi pensado como uma solução para diminuir o impacto do afastamento da escola e reforçar o atendimento a quem precisa estudar em casa. No momento. estudantes no Brasil enfrentam a suspensão das aulas em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

O professor João Alegria, gerente geral do Laboratório de Educação da Fundação Roberto Marinho, ressalta a democratização no acesso ao conteúdo com a distribuição em TV aberta. "A televisão é o meio de mais fácil acesso a todas as pessoas, por isso a importância de atuar com a televisão em situações de exceção como essa que estamos vivendo", afirma.

Como estudar em casa

As aulas do projeto Classes Abertas são preparadas pelos professores da Escola da Fundação Roberto Marinho e vão ar diariamente em horário escolar. Disciplina e persistência são essenciais aos estudantes que não têm o hábito de estudar à distância, segundo recomenda o professor João Alegria.

Para ele, é preciso também que o aluno saiba achar o equilíbrio entre os momentos de estudo e de lazer, estabelecendo uma rotina com objetivos até melhorar na capacidade de estudar de forma autônoma. "É preciso ter autodeterminação, não desistir e ser capaz de cumprir uma rotina que cada um estabeleceu para estudar. Uma boa sugestão para isso é organizar um horário e cumpri-lo. Escreva num papel, cole em algum lugar fácil de ver, e cumpra", sugere.

Como vai funcionar

O projeto inclui 10 turmas com dois modelos de classes abertas: oito salas temáticas, com ciclos semanais e tópicos propostos pelos professores, e dois ambientes de reforço escolar, contemplando o conteúdo de Ensino Fundamental e Médio.

Nesta primeira semana, as aulas temáticas - referentes a Português, História, Matemática e Sociologia - incluem tópicos como “Renascimento, Grandes Navegações e Invasão das Américas”, “Raça, etnia, gênero, sexualidade e diversidade”, variação linguística e divisão matemática, entre outros.

À medida que as primeiras turmas forem atingindo o número máximos de inscritos, novas turmas serão abertas. Quando o estudante acessa a sala na plataforma Google Classroom, ele passa a ter acesso a todos os materiais já disponibilizados, então pode ficar atualizado em relação ao que já aconteceu até sua chegada.

Mais de 600 videoaulas no Youtube

Para reforçar a distribuição de conteúdo online, estão sendo disponibilizadas também mais de 600 videoaulas inéditas no canal do Futura no Youtube, com conteúdo do Ensino Fundamental II alinhado à Base Nacional Comum Curricular. Já estão no ar as playlists de Português, Matemática, Artes, Física e Química.

O que evitar na hora de estudar em casa:

- Cuidado com tudo aquilo que tira a atenção, como ouvir música ou ver TV enquanto se estuda, por exemplo;
- Deixe o celular desligado sem as notificações de redes sociais e mensagens chegando. Uma boa alternativa é colocar o celular em modo avião;
- Só ligue o celular se for para fazer trabalho em grupo usando algum aplicativo pra se conectar aos colegas;
- A família também precisa contribuir, evitando pedir coisas aos filhos no horário de estudos;


Dicas para estudar à distância:


- É muito importante que haja um acordo entre todos os moradores da casa. Um combinado de horários e locais da casa que serão utilizados para estudar. E todos devem respeitar esse acordo, senão não vai dar certo;
- O local de estudar, seja ele qual for, deve estar arrumado e organizado para tal;
- Aproveite os momentos em casa para aprender com as pessoas ao seu redor.

Serviço:

Projetos Classes Abertas

Inscrições gratuitas por meio do site (http://www.telecurso.org.br/2020/03/24/classes-abertas/)

Programação no canal Futura
Quando: segunda a sexta-feira em horário escolar, às 8 horas, às 13 horas e às 18h15min