PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Mapa mostra a descentralização em Fortaleza com isolamento social

O mapa mostra nuvens bem distribuídas pela cidade, em diversos bairros, durante horário comercial

Júlia Duarte
11:12 | 26/03/2020
Mapa mostra descentralização de pessoas em Fortaleza com isolamento social (Foto: Reprodução)
Mapa mostra descentralização de pessoas em Fortaleza com isolamento social (Foto: Reprodução)

O fechamento de lojas, bares e outros estabelecimentos não essenciais tem mudando a rotina de Fortaleza. Um mapa, criado e mantido pela startup Drive Labs, mostra quase em tempo real essa mudança. Na imagem, cada nuvem, os pontos em amarelo, são pessoas aglomeradas e quanto mais vermelho maior a concentração. A imagem acima foi retirada nesta quinta-feira, 26. Em dias normais, há uma extensa cobertura vermelha mostrando a densidade de pessoas. 

O mapa mostra nuvens bem distribuídas pela cidade, em diversos bairros, durante horário comercial. Lidando todos os dias com os dados do aplicativo DriveSocial, base do mapa, o co fundador da empresa, Ramon Gadelha, afirma que, em dias anteriores ao processo de isolamento e do decreto estadual que fecha estabelecimentos, as nuvens eram centralizadas em bairros como Aldeota, Meireles e Centro, nos horários comerciais.

Era possível também acompanhar a dinâmica da Cidade, com a alteração e deslocamento das nuvens dos bairros mais periféricos em direção aos mais centrais e ao contrário, dependendo do horário. Segundo ele, as nuvens agora são mais estáticas e têm mudança menor mesmo com a hora, resultado de rotinas de trabalho em home office.

O isolamento e supressão de trabalhos em locais externos têm impactado também no número de usuários do aplicativo. Quem mais usa o sistema são motoristas de aplicativos ou pessoas preocupadas com a segurança durante o deslocamento. "Agora operamos, em média, com 1400 pessoas online, e normalmente, eram 2 mil", conta Ramon. Ao todo, 10 mil pessoas são cadastradas no aplicativo.

A partir da localização dos usuários, é possível tomar decisões de mobilidade e evitar regiões, se possível, de muita concentração. Transformar os dados, antes apenas de uso interno, para o acesso social foi uma iniciativa da empresa por acreditar na importância de manter o isolamento social. Pela segurança e privacidade dos usuários, os dados são anonimizados e esquematizados por coordenadas geográficas, e não por ponto específico.

Além de Fortaleza, Belém, Curitiba, João Pessoa, Macapá, Manaus, Porto Alegre e Teresina também são monotizados pelo aplicativo. Em Manaus, a empresa presta serviço para a segurança pública da cidade, conectada ao sistema de monitoramento do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).