PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Fortaleza se baseia em cidades chinesas para conter coronavírus no transporte público

Pias externas aos banheiros devem ser instaladas nos terminais de ônibus

Ítalo Cosme
15:06 | 20/03/2020
Expectativa do município é instalar pias na área externa aos banheiros dos terminais de ônibus (Foto: Divulgação /SCSP)
Expectativa do município é instalar pias na área externa aos banheiros dos terminais de ônibus (Foto: Divulgação /SCSP)

Com dados de instituições parceiras na China, a Prefeitura de Fortaleza articula para atuar no transporte público com base nas experiências das cidades chinesas Pequim e Shenzhen no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. A expectativa é restringir a circulação do vírus. Mas também garantir o serviço à população durante a crise na saúde pública. Nesta sexta-feira, 20, usuários relataram atraso e redução da frota.

“O povo chinês é diferente do brasileiro. Eles já têm o hábito próprio de se cumprimentar, andar com máscara e em todo ônibus tem álcool em gel.Infelizmente, a gente não está conseguindo o material para disponibilizar isso. Porém, o indicativo que a gente consegue seguir é acabar o transporte intermunicipal e metropolitano para manter o transporte urbano”, declarou João Pupo, titular da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos do Município.

Conforme o gestor, na tarde desta sexta-feira, há uma palestra para lideranças da gestão municipal com objetivo de se apropriar das boas práticas que ocorrem mundo afora para tentar aplicar em Fortaleza. Segundo ele, cada terminal tem um estoque de 200 litros de álcool em gel disponível à população. Pias externas aos banheiros serão instaladas.

Uma das estratégias da SCSP é reduzir a frota circulando, mas deixar veículos no estacionamento dos terminais para eventuais emergências. “A operação vai se basear nos fluxo do dia a dia. Eu acredito que terá movimento aquém para o dia útil”. O serviço, segundo Pupo, só deixará de ser ofertado quando partir a recomendação das autoridades sanitárias.