PUBLICIDADE

Jornal do Leitor: Quão longe vai a capacidade de esquecimento?

01:30 | 14/01/2020

Ideias são ideias

Tem na sua unicidade uma extrema fragilidade

E, como se soubessem seu valor,

Se fazem imensas no momento em que são concebidas,

E finitas logo no seguinte

Se transformam num vulto,

Se não forem perpetuadas no exato instante,

E quão orgulhosas elas são!

Levam ao delírio o indivíduo que tenta buscá-la,

Mas nunca volta como eram...

Isso até que se pulverizem completamente,

Tão dissimuladas

Me pergunto se são como pessoas:

Carregando o peso da autenticidade

E, de certa forma, com seus detalhes facilmente apagados

Tamanha a sua extensão

Então me conformo,

Pois...

Algumas deveriam mesmo apenas...

Evaporar

Te fazerem pensar

E pensar

Até o seu suspiro

E então...

"Esqueci!".

 

Maria Zilma Rodrigues

TAGS