PUBLICIDADE
Turismo
NOTÍCIA

Rota turística no Cariri tem mais de 50 atrativos para conhecer

Lançada nesta semana, rota turística quer reforçar o Cariri como destino turístico. No roteiro entram seis Cidades. Conheça um pouco da riqueza da região e programe-se!

Gabrielle Zaranza
04/03/2020 18:33:56
Oficina Espedito Seleiro (Gabrielle Zaranza/Especial para O POVO)
Oficina Espedito Seleiro (Gabrielle Zaranza/Especial para O POVO) (Foto: Gabrielle Zaranza/Especial para O POVO)

Há quem diga que do Cariri brotaram as primeiras flores do planeta. Na terra encantada, mitologia, ciência, religião e cultura se misturam e tudo vira história. Quem por lá passa, ouve o Cariri pelo desenho do céu, das rochas pré-históricas, do rastro dos ventos e das marcas dos que vivem no Oásis do meio do Sertão. A região é formada por seis cidades e fica na Chapada do Araripe, que concentra uma das maiores formações de fósseis do mundo. Terra do Padre Cícero, do artesão Espedito Seleiro, do poeta popular Patativa do Assaré, das Incelenças, dos Penitentes e de tantos outros mestres. Cariri é lugar que não se conhece, se vive. Seja por um dia ou pela vida toda, passar por lá marca trajetos.

"É uma Chapada no centro do Nordeste, distante do litoral. É um território que une quatro estados, Pernambuco, Paraíba, Piauí e Ceará. Muita gente do Nordeste começou a vir para conhecer o Padre Cícero, até que foi Juazeiro do Norte foi construída. E todo esse povo que veio pro Cariri trabalha de dia, mas brinca de noite, é daí que vem a riqueza da nossa cultura popular, os reisados, o coco, o Pau da Bandeira… As pessoas daqui são naturalmente brincantes", relata o diretor da Fundação Casa Grande e pesquisador da pré-história do Cariri, Alemberg Quindins. De acordo com ele, a maior riqueza do Cariri é, de fato, a cultura popular. "Quem viaja para cá, que venha para conviver com as pessoas, comer uma galinha caipira, conhecer o turismo do povo. Cariri é feito pelas pessoas", convida.

Agora, a região tem roteiro turística oficial. Lançada na terça-feira última, 3 de março, no Centro de Convenções do Cariri, a ideia da rota é impulsionar o fluxo turismo na região. Projeto é iniciativa da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) em parceria com a Secretaria da Cultura do Estado (Secult) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A rota contempla mais de 50 pontos turísticos distribuídos em Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Nova Olinda, Santana do Cariri e Assaré, tais como o Horto (Juazeiro do Norte), o Geopark, a Igreja do Rosário (Barbalha), o Engenho Tupinambá (Barbalha), o Seminário São José (Crato), o Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens (Santana do Cariri), a Fundação Casa Grande (Nova Olinda) e a loja e oficina de Espedito Seleiro (Nova Olinda).

De acordo com o Secretário de Cultura Fabiano Piúba, o projeto foi pensado numa perspectiva de turismo cultural sustentável. "É impossível pensar um destino turístico pro cariri sem a dimensão cultural e natural que a região tem", aponta. Na região, casas de mestres e mestras da cultura popular se transformam em museus (por meio do projeto Museus Orgânicos do Sesc), como é o caso do Museu Casa de Mestre Nena e do Museu Oficina de Dona Dinha. Escolher a data do passeio também influi na experiência do viajante. Em Barbalha, a tradicional Festa do Pau da Bandeira costuma abrir os meses de junho da Cidade. A época de chuva não é boa para visitar algumas escavações da Chapada, por exemplo, mas é período que deixa a região viva e o clima mais ameno. "A chuva dá mais exuberância e gera atrativa de outras rotas mais ecológicas. Em novembro a terra se fecha um pouco", explica o secretário.

 

Cariri
Cariri

Juazeiro do Norte

O Horto é um dos principais pontos de visita da região. Muitas vezes é o razão principal para que as pessoas viajem ao Cariri, porque é lá que mora a estátua de Padre Cícero. A subida íngreme não impossibilita o acesso ao monumento que fica no topo de uma colina, proporcionando uma vista incrível. Muitas pessoas aproveitam o momento para orações e agradecimentos, deixando objetos como forma de presente ao Padre. Já outras aproveitam o momento para observar o mirante ao redor da estátua. É possível visitar também o Museu e Memorial do Padre Cícero. Outros pontos da rota na Cidade são o Mercado Central, o Santuário do Sagrado Coração de Jesus, o Centro de Cultura Popular Mestre Noza e a Associação da Mãe das Dores do Padre Cícero.

 

Cariri
Cariri

Santana do Cariri

Santana do Cariri atrai turistas por ser conhecida como a Capital da Paleontologia. É na região que fica o museu com uma das maiores coleções de fósseis do mundo, o Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens. A entrada é gratuita e lá é possível ver vestígios de animais marinhos encontrados nas rochas - há quem diga que Cariri já foi mar. Há também réplicas de dinossauros que viveram na região. No Geossítio Pedra Cariri estão preservados fósseis de insetos, pterossauros, peixes e vegetais. Os fósseis são da época do período cretáceo, há aproximadamente 112 milhões de anos, quando no local havia um lago. Dentro da rota, é possível conhecer também o Casarão Cultural Coronel Felinto da Cruz Neves, onde viveu a primeira mulher prefeita do Ceará e a segunda do Brasil, além do Pontal da Santa Cruz.

 

Cariri
Cariri

Nova Olinda

Nova Olinda reúne os mais diversos encantos. É casa do mestre Espedito Seleiro, artesão conhecido do Cariri. Lá, é possível conhecer sua oficina, seu museu e a loja em que vende suas obras, que estão entre sapatos e bolsas de couro. Na Fundação Casa Grande - Memorial do Homem Kariri, se conversa a memória dos índios Kariri. O local resgata a história dos povos primitivos da região, além dos mitos e das lendas. A casa desenvolve diversos projetos sociais com as crianças, então você provavelmente terá um pequeno como guia. E ele te orientará perfeitamente sobre a história da casa e dos seus espaços. De acordo com o secretário Fabiano Piúba, muitas das mães das crianças do projeto fazem turismo comunitário nas suas casas, recebendo turistas. Uma boa experiência para quem vai conhecer o local. Na Cidade, há também o Geossitio ponte de pedra, em que é possível visualizar inscrições rupestres.

Momento do corte do pau da bandeira na festa de Santo Antônio
Momento do corte do pau da bandeira na festa de Santo Antônio

Barbalha

Junho é um bom mês para conhecer Barbalha! É época da Festa do Pau da Bandeira, tradicional da região. A festa é reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e conta com diversas manifestações culturais na Cidade. É possível, também, visitar o Arajara Park (parque aquático) e o Balneário Caldas, com fontes e piscinas naturais de água mineral. Dentro da rota, há ainda Engenho Tupinambá, Teleférico e casas/museus dos mestres e mestras de Barbalha. Uma experiência preciosa pode ser vivenciada no Sítio Cabeceiras, onde vivem as Incelenças e os Penitentes, mulheres e homens que cantam
em velórios.

 

Memorial Patativa do Assaré
Memorial Patativa do Assaré

Assaré

Nesta quinta-feira, 5 de março, Patativa do Assaré completaria 111 anos. Consagrado um dos grandes poetas populares brasileiros, o mestre dividiu a vida e o nome com Assaré. Na rota, é possível conhecer o Memorial, a casa e museu de Patativa. Inspiradora, a Cidade também é rica em artesanato de couro e literatura de cordel, além de ser cada de outros e outras mestres e mestras da cultura popular. O Café da Mestra de Cultura Zenilda Ferreira é ponto obrigatório da rota para quem quer saborear uma boa comida na região

Cascata em Crato
Cascata em Crato

Crato

Crato possui uma rede de equipamentos importantes para a rota, de acordo com Piúba. Na Cidade há os museus de História do Crato; de História Natural da Urca e dos Fósseis (assim como em Santana do Cariri). Dentro da rota, há ainda a Praça da Sé, o Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, o Geoparque Araripe, o Geossítio Batateiras e o Parque do Sítio Fundão. Bom roteiro para quem gosta de trilhas ecológicas. Há ainda a Cascata do Lameiro, que proporciona uma vista maravilhosa ao passeio.