PUBLICIDADE
Shows e Espetáculos
Gratuito

Montagem "Abatidos na Saída de Incêndio" é encenada no Teatro Dragão do Mar

A peça arquitetada pela Turma da Licenciatura em Teatro do IFCE se apresentará às quintas-feiras de maio

18:41 | 07/05/2018
Foto: Tim Oliveira/Divulgação

Inglaterra. Século XVI. Thomas Hobbes reflete sobre a condição humana de autossabotagem. “O homem é o lobo do homem”, versou, jogando luz no perigo de sermos inimigos de nós mesmos.

Fortaleza. 2018. Temos aqui uma atualização da ideia propagada pelo autor de Leviatã. “O homem é o frango do homem”. Assim se constrói o espetáculo Abatidos na Saída de Incêndio, que estreia hoje, às 20 horas, no Teatro Dragão do Mar. A montagem de conclusão da XXVI turma da Licenciatura em Teatro do IFCE segue em temporada às quintas-feiras de maio. A entrada é gratuita.

“Nas pesquisas para a montagem, a turma chegou a um texto do Julio Cortázar chamado Nada Para Pehuajó, que se passa num restaurante, que é um ambiente meio estranho, e uma das figuras que são convocadas, em situação de deterioração, é o frango. Pegamos essa figura”, detalha a diretora Fran Teixeira, responsável pela orientação dramatúrgica da peça. Nesse contexto, o frango surge como esse elemento de abate de si mesmo, um Hobbes revisitado.

De acordo com a sinopse do espetáculo, a peça é ambientada nesse restaurante surreal onde todos são frangos — do garçom ao cliente mais importante. A origem dessa condição animalesca é obscura. Uma situação foge do controle, desencadeando uma histeria coletiva. Apesar dos esforços do dono do lugar em dizer que este é um caso isolado, os frangos nunca mais voltarão a ser os mesmos.

“Tem uma relação direta com Fortaleza e toda essa situação de violência que estamos vivendo. A cidade vê o que está acontecendo e o secretário diz que está tudo sob controle”, confronta Fran. Ela faz referência à fala de André Costa, secretário da Segurança Pública e Defesa Social. O gestor afirmou não haver “perda de controle” ao comentar a chacina no bairro Cajazeiras, em janeiro último.

Em cena, além de Cortázar, outra referência muito forte é o escritor austríaco Peter Handke, autor do texto Insulto ao público. “Os alunos estavam interessados nessa convocação do espectador, nessa destruição do velho teatro. Fomos pensar em que tipos de insultos queríamos gritar, atualizar”, explica Fran. Para contar essa história, a montagem tem ainda trabalho musical criado e dirigido por Gabriel Morais com preparação vocal de Michele Gomes. A coreografia é de Milza Gama.

Já a costura entre a obra de Cortázar e Handke foi feita coletivamente por toda a turma. Nesse balaio, tem espaço para dramaturgias dos próprios alunos e para a dança da coreógrafa francesa Maguy Marin como inspiração para esses corpos. Tudo pensado a muitas vozes. “O caráter pedagógico da encenação passa pela compreensão da força coletiva”, defende Fran, nome à frente do premiado grupo Teatro Máquina.

Abatidos na Saída de Incêndio

Quando: hoje,17, 24 e 31 de maio, às 20 horas

Onde: Teatro Dragão do Mar (rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema)

Programação gratuita

Telefone: 3488 8600

 

RENATO ABê