Documentário 'Lula' é aplaudido em estreia no Festival de Cannes

Dirigido por Oliver Stone, o longa-metragem documenta a vida política do presidente brasileiro usando documentos e entrevistas inéditas

O documentário “Lula”, dirigido pelo cineasta norte americano Oliver Stone, estreou neste domingo, 19, no Festival de Cannes. O filme retrata momentos desde a infância do presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, passa pela prisão em 2018 e 2019 e chega às eleições presidenciais de 2022.

O filme foi apresentado fora das categorias competitivas do Festival francês, durante a mostra “Sessões Especiais”. A repercussão foi boa, com salas lotadas e equipe aplaudida ao fim da sessão.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O diretor, Oliver Stone, prestou elogios ao presidente brasileiro no Festival, afirmando: “admiro profundamente este homem”. Momentos antes da exibição do documentário, Stone também informou que o documentário é “sobre uma pessoa especial no mundo de hoje, um líder único”.

Veja também: Festival de Cannes começa com filme brasileiro na competição

Em uma segunda fala, o diretor também afirma que sabe que “muitas pessoas da elite detestam o Lula”, e que espera que os espectadores “não o detestem”.

Saiba mais sobre o documentário

O documentário “Lula” faz uma retrospectiva da vida do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, focando na sua prisão política, em 2018, e nas eleições presidenciais de 2022, quando foi eleito pela terceira vez.

O filme conta com acervo de documentos pessoais para contar a história do presidente com imagens e registros arquivados.

"Acho que ele é um dos únicos líderes que é da classe trabalhadora, que veio da base, que aprendeu a ler tarde. Ele realmente lutou para ser quem ele é. E ele luta mais ainda no filme. Por favor, eu admiro este homem profundamente. E eu sei que muita gente o odeia. Eu não acho que vocês o odeiam. Por favor, não o odeiem muito porque ele tem uma alma maravilhosa", afirma o diretor Oliver Stone.

O conteúdo do documentário também conta com entrevistas inéditas feitas pelo próprio diretor Oliver Stone com Lula e seus conselheiros, em 2022. O longa também conta com uma entrevista exclusiva com Glenn Greenwald, fundador do portal “The Intercept”, um dos principais portais de notícia que investigaram a operação da “Lava Jato”.

O conteúdo do filme é voltado para o público internacional, explicando as nuances das eleições e da política brasileira para países do exterior.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Lula

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar