PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Com novo filme do cearense Karim Aïnouz, Festival de Cannes anuncia seleção de 2021

Evento francês dedicado ao cinema terá edição neste ano em julho, depois de ter sido cancelado em 2020 por conta da pandemia. Competição principal traz 24 aguardados longas

João Gabriel Tréz
08:20 | 03/06/2021
Karim Aïnouz retorna ao Festival de Cannes em 2021 com novo documentário. Na foto, o cineasta em apresentação do longa "A Vida Invisível" no mesmo evento, em 2019 (Foto: LOIC VENANCE / AFP)
Karim Aïnouz retorna ao Festival de Cannes em 2021 com novo documentário. Na foto, o cineasta em apresentação do longa "A Vida Invisível" no mesmo evento, em 2019 (Foto: LOIC VENANCE / AFP)

Um dos mais renomados eventos de cinema do mundo, o Festival de Cannes anunciou hoje os mais de 60 filmes que irão compor a programação desta 74ª edição. Entre os longas, está em sessão especial o novo trabalho do cearense Karim Aïnouz, o documentário "O Marinheiro das Montanhas". Na competição principal, foram divulgados 24 filmes. Cancelado em 2020 por conta da pandemia, o festival neste ano se desenrolará entre os dias 6 e 17 de julho.

Leia também | Spike Lee presidirá júri do festival de Cannes em 2021; evento acontece de 6 a 17 de julho

Karim retorna ao evento depois da última edição realizada, em 2019. Naquele ano, ele participou do evento na mostra Un Certain Regard e foi premiado pelo longa "A Vida Invisível", com Fernanda Montenegro, que mais tarde seria escolhido como o representante brasileiro no Oscar de 2020. O filme atual revisita as origens do cineasta a partir de um resgate da relação amorosa entre seus pais, uma brasileira e um argelino.

Na competição principal de Cannes, foram anunciados 24 aguardados filmes de países como França, Marrocos, Chade, Japão, Estados Unidos. Entre destaques da lista, estão "Memoria", novo filme do tailandês Apichatpong Weerasethakul, que foi filmado na Colômbia e é protagonizado pela britânica Tilda Swinton; "The French Dispatch", do estadunidense Wes Anderson, que seria um dos filmes selecionados em 2020; e "Annette", musical dirigido por Leos Carax com Marion Cotillard e Adam Driver. 

Na outra mostra competitiva do evento, Un Certain Regard, serão apresentados 16 filmes. A seção em 2021, segundo o delegado geral de Cannes Thierry Frémaux, irá retornar "às raízes" - ou seja, segundo ele, focar em descobertas e novos autores.

Finalmente, foram reveladas as seleções de outras seções do evento. Fora de competição, constam longas de cineastas como Emmanuelle Bercot e Todd Haynes e, na chamada Midnight Screenings, está "Bloody Oranges", de Jean-Christophe Meurisse.

Uma novidade do ano será a criação da mostra Cannes Première, que também não tem caráter competitivo. Nela, foram selecionados sete filmes, entre eles "Deception", do francês Arnaud Desplechin, "Cow", da britânica Andrea Arnold e "In Front of Your Face", do sul-coreano Hong Sang-soo.

CONFIRA SELEÇÃO COMPLETA:

COMPETIÇÃO

Annette, de Leos Carax (França)
A Feleségem Törnéte (The Story of My Wife), de Ildikó Enyedi (Hungria)
Benedetta, de Paul Verhoeven (Holanda) 

Bergman Island, de Mia Hansen-Love (França)
Drive My Car, de Ryusuke Hamaguchi (Japão)
Flag Day, de Sean Penn (EUA)
Ha'berech (Ahded's Knee), de Nadav Lapid (Israel)
Casablanca Beats, de Nabil Ayouch (Marrocos)
Hytti Nro 6 (Compartment no. 6), de Juho Kuosmanen (Finlândia)
The Worst Person in the World, de Joachim Trier (Noruega)
La fracture, de Catherine Corsini (França)
Les intranquilles, de Joachim Lafosse (Bélgica)
Les Olympiades, de Jacques Audiard (França)
Lingui, de Mahamat-Saleh Haroun (Chade)
Memoria, de Apichatpong Weerasethakul (Tailândia)
Nitram, de Justin Kurzel (Austrália)
Par un demi clair matin, de Bruno Dumont (França)
Petrov's Flu, de Kirill Serebrennikov (Rússia)
Red Rocket, de Sean Baker (EUA)
The French Dispatch, de Wes Anderson (EUA)
Titane, de Julia Ducournau (França)
Tre Pianni, de Nanni Moretti (Itália)

Tout s'est bien passé, de François Ozon (França)
A hero, de Asghar Farhadi (Irã)

UN CERTAIN REGARD

Moneyboys, de C.B Yi (Áustria)
Blue Bayou, de Justin Chon (EUA)
Freda, de Gessica Généus (Haiti)
Delo, de Alexey German Jr. (Rússia)
Bonne Mère, de Hafsia Herzi (França)
Noche de fuego, de Tatiana Huezo (México)
Lamb, de Valdimar Jóhansson (Islândia)
Commitment hasan, de Hasan Semih Kaplanoglu (Turquia)
After Yang, de Kogonada (EUA)
Let there be morning, de Eran Kolirin (Israel)
Unclenching the fists, de Kira Kovalenko (Rússia)
Women Do Cry, de Mina Mileva e Vesela Kazakova (Bulgária)
Rehana Maryam Noor, de Abdullah Mohammad Saad (Bangladesh)
Great Freedom, de Sebastian Meise (Áustria)
La civil, de Teodora Ana Mihai (Romênia / Bélgica)
Gaey wa'r, de Na Jiazuo (China)
The Innocents, de Eskil Vogt (Noruega)
Un monde, de Laura Wandel (Bélgica)

FORA DE COMPETIÇÃO

De son vivant, de Emmanuelle Bercot (França)
Emergency Declaration, de Han Jae-Rim (Coreia do Sul)
The Velvet Underground, de Todd Haynes (EUA)
Bac Nord, de Cédric Jimenez (França)
Aline, de Valérie Lemercier (França)
Still Watter, de Tom McCarthy (EUA)

MIDNIGHT SCREENINGS

Bloody Oranges, de Jean-Christophe Meurisse (França)

CANNES PREMIÈRE

Hold Me Tight, de Mathieu Amalric (França)
Cow, de Andrea Arnold (Reino Unido)
Love Songs For Tough Guys, de Samuel Benchetrit (França)
Deception, de Arnaud Desplechin (França)
Jane Par Charlotte, de Charlotte Gainsbourg (França)
In Front of Your Face, de Hong Sang-Soo (Coreia do Sul)
Mothering Sunday, de Eva Husson (França)
Evolution, de Kornél Mundruczo (Hungria)
Val, de Ting Poo e Leo Scott (EUA)
JKF Revisited: Through the Looking Glass, de Oliver Stone (EUA)

SESSÕES ESPECIAIS

O Marinheiro das Montanhas, de Karim Aïnouz (Brasil)
Black Notebooks, de Shlomi Elkabetz (Israel)
Babi Yar. Context, de Sergei Loznitsa (Ucrânia)
H6, de Yé Yé (França)
The Year of Everlasting Storm, de Jafar Panahi, Anthony Chen, Malik Vitthal, Laura Poitras, Dominga Sotomayor, David Lowery e Apichatpong Weerasethakul (vários)