PUBLICIDADE
Noticia

Daniel Peixoto, Getúlio Abelha e Maloca Dragão entre os vencedores do Prêmio Dynamite de Música Independente 2020

Cerimônia de premiação aconteceu ontem, 14, em São Paulo, com transmissão ao vivo pela plataforma #CulturaEmCasa. Cena musical do Ceará disputava 14 das 19 categorias da premiação

16:34 | 15/10/2020
Daniel Peixoto, cantor e compositor cearense, levou o prêmio de Melhor Lançamento de Música Eletrônica pelo álbum de estreia "Mastigando Humanos Remixes" (Foto: Carol Monteiro)
Daniel Peixoto, cantor e compositor cearense, levou o prêmio de Melhor Lançamento de Música Eletrônica pelo álbum de estreia "Mastigando Humanos Remixes" (Foto: Carol Monteiro)

Uma das mais tradicionais honrarias da música autoral do País, o Prêmio Dynamite de Música Independente apresentou na noite de ontem, 14, seus vencedores. Na edição de 2020, a cena musical do Ceará disputava 14 das 19 categorias - por votação on-line. Dentre os vencedores, destaque para os cantores Daniel Peixoto (Melhor Lançamento de Música Eletrônica) e Getúlio Abelha (Revelação), além do festival Maloca Dragão (Melhor Evento).

A cerimônia de premiação aconteceu no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, com a apresentação de Bianca Jhordão, vocalista e guitarrista da banda Leela e transmissão ao vivo pela plataforma #CulturaEmCasa, da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Segundo a organização, mais de 5 mil votos foram registrados. Artistas premiados enviaram vídeos em agradecimento durante a transmissão.

LEIA MAIS | Cena Musical cearense disputa 14 categorias do Prêmio Dynamite

“Nós, trabalhadores da cultura, somos muitas vezes tratados como marginais”

Daniel Peixoto, cantor e compositor cearense, levou o prêmio de Melhor Lançamento de Música Eletrônica pelo álbum de estreia “Mastigando Humanos Remixes”. Comparado com David Bowie pelo jornal inglês "The Guardian", o artista é destaque da música contemporânea do Estado.

Em vídeo, Daniel agradeceu ao público votante e a todos os envolvidos na produção do disco. “Mastigando Humanos Remixes” conta com 18 faixas assinadas por diferentes nomes da música. Daniel aproveitou para se manifestar a favor das políticas de incentivo à cultura e contra a censura: “Que alegria e orgulho poder levar esse prêmio pro meu estado Ceará. Um estado tão rico musicalmente, culturalmente. Muito obrigado a todo mundo que faz o Prêmio Dynamite, que é extremamente importante num País em que nós, trabalhadores da cultura, somos muitas vezes tratados como marginais”.

Em seu disco, Daniel “regenera, reconstrói e sobrevive”, como cita na canção “Olhos Castanhos” - parceria com George M. O repertório de “Mastigando Humanos Remixes” revela suas influências da música eletrônica, mas também da percussão, do rock e do blues.

Revelação

Getúlio Abelha, piauiense radicado no Ceará, ganhou o prêmio Revelação da edição. Conhecido por sua versatilidade musical influenciada pelo forró e pelo brega, o artista agradeceu com uma performance, misturando inglês e português em seu discurso.

O artista já havia dito ao O POVO que “existe uma infinidade de cenas musicais que não são vistas e ouvidas”. Na ocasião da divulgação da sua seleção para o Prêmio, afirmou que o reconhecimento pode render visibilidade e, assim, levar adiante sua arte pelo País.

Recentemente, Getúlio e Daniel lançaram uma versão de "La Isla Bonita", sucesso da cantora Madonna.

Nostalgia dos encontros

O festival Maloca Dragão venceu a categoria de “Melhor Evento” do Prêmio. Realizado pela Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), em parceria com o Instituto Dragão do Mar, o Maloca já teve cinco edições e se tornou referência no movimento cultural do Estado, com atividades de diversas linguagens.

Natasha Faria, superintendente do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, revelou que em 2021 o festival estará “firme e forte”. Num momento em que as aglomerações não são possíveis devido à pandemia, a organização do Maloca agradeceu o reconhecimento em publicação no Instagram. “Nos fortalece para trabalhar ainda mais e lutar pela continuidade das próximas edições”.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Centro Dragão do Mar (@dragaodomar) em

A cerimônia de premiação do Prêmio Dynamite 2020 contou com apresentações do grupo musical cearense Jonnata Doll e os Garotos Solventes, além das bandas Leela, Replicantes e Golpe de Estado. Esteve presente, ainda, o idealizador do evento, André Pomba. Realizado pela Associação Cultural Educacional e Social Dynamite (ACESD), o prêmio teve sua primeira edição em 2002.

Confira os vencedores do Prêmio Dynamite 2020

Melhor lançamento de rock: Pitty – “Matriz”

Melhor lançamento de indie rock: O Terno – “<atrás/além>”

Melhor lançamento punk / hardcore: Dead Fish – “Ponto Cego”

Melhor lançamento de heavy metal: Angra – “Ømni”

Melhor lançamento de rap / hip hop / black music: Baco Exu do Blues – “Bluesman”

Melhor lançamento pop: BaianaSystem – “O futuro não demora”

Melhor lançamento de música electrónica: Daniel Peixoto – “Mastigando Humanos Remixes”

Melhor lançamento de MPB: Elza Soares – “Planeta Fome”

Melhor lançamento de reggae: Ponto de Equilíbrio – “Mais Amor”

Melhor lançamento de música instrumental: Bixiga 70 – “Quebra Cabeça”

Revelação: Getúlio Abelha

Melhor Selo: Balaclava

Melhor casa de shows alternativos: Associação Cultural Cecília (SP)

Melhor Evento: Maloca Dragão (CE)

Melhor revista, fanzine, site, blog ou coluna: Tenho mais discos que amigos

Melhor programa de TV ou emissora: Cultura Livre (TV Cultura)

Melhor programa de rádio ou emissora: Autoral Brasil – Kiss FM

Melhor produtora, coletivo ou entidade: As Mina Tudo (facebook.com/asminatudo)

Personalidade: Tico Santa Cruz