PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Porto Iracema realiza programação em homenagem a Alberto Nepomuceno; confira agenda

Dedicado a revisitar e divulgar o legado do compositor e maestro cearense no centenário de sua morte, o "III SIRIM: Alberto Nepomuceno em foco", será realizado de agosto a dezembro.

18:49 | 31/07/2020
O evento é dedicado a revisitar e divulgar o legado do compositor e maestro cearense, Alberto Nepomuceno, no centenário de sua morte. (Foto: Reprodução.)
O evento é dedicado a revisitar e divulgar o legado do compositor e maestro cearense, Alberto Nepomuceno, no centenário de sua morte. (Foto: Reprodução.)

Considerado um dos maiores compositores brasileiros, Alberto Nepomuceno (1864-1920) deixou um legado que transpassa sons, emoções e o próprio tempo. No ano em que se completa o centenário de sua morte, o Porto Iracema das Artes, em parceria com o Grupo de Pesquisa Irim – Uece/CNPQ e estudiosos das suas obras de todo o país, relembram sua história e produções no III Sirim – Simpósio de Regência e Interpretação Musical “Alberto Nepomuceno em foco”. O evento, que acontecerá mensalmente entre agosto e dezembro deste ano, será transmitido pelo Youtube e Facebook da Escola, sempre às 20h.

Dedicada a revisitar e divulgar a obra e as inúmeras contribuições deste grande nome da música orquestral brasileira, a programação será realizada por meio de videoconferências com apresentações musicais e mesas-redondas, em que músicos e pesquisadores debaterão aspectos da vida e produções do homenageado. As atividades serão realizadas em uma segunda-feira de cada mês, como parte da programação especial “Ano Alberto Nepomuceno”.

Além disso, uma série de textos mensais sobre o maestro cearense, escritos pela comissão organizadora da celebração à efeméride, está sendo publicada no site da Escola. A proposta é que, ao final do evento, um livro seja organizado englobando os assuntos discutidos ao longo destes cinco meses.

Programação
As atividades terão início no dia 10 de agosto, com a mesa-redonda “Modinha e as canções de Nepomuceno”, a partir das 20h. O debate contará com a presença da cantora Anna Maria Kieffer e do professor Edilson Vicente de Lima, sob mediação de Márcio Landi, professor e regente, coordenador do Irim. Na sequência, a cantora Mona Gadelha, a convite da comissão de celebrações Nepomuceno, apresentará uma releitura de modinha do compositor em parceria com Juvenal Galeno, “Medroso de Amor”, gravada por Nara Leão, em 1968.

No mês seguinte, a musicóloga Monica Vermes e o músico Marcelo Jaffé são os convidados da mesa “Aspectos da obra instrumental de Alberto Nepomuceno”, mediada pela professora e pesquisadora Rosana Lancelotti, no dia 14 de setembro, também às 20h. O evento também contará com apresentação do instituto Musica Brasilis.

O terceiro encontro será realizado no dia 19 de outubro, com a presença do pesquisador Avelino Romero Pereira e do escritor João Silvério Trevisan, que vão debater o tema “Alberto Nepomuceno: entre a História e a Ficção”. A mediação ficará por conta da regente e pesquisadora Inez Martins. Uma apresentação em vídeo do “Hino do Ceará” será transmitida na sequência. As atividades começam às 20h.

O penúltimo dia de programação acontecerá em 16 de novembro, a partir das 20h, com o debate “A modernidade em Nepomuceno”. Para o evento foram convidados o pesquisador e professor Luiz Guilherme Goldberg e o maestro Julio Medaglia, sob mediação de Anna Maria Kieffer. Um vídeo da “Marcha” da Ópera Abul também será apresentado.

O evento será encerrado no dia 14 de dezembro, com a presença do poeta e repentista Geraldo Amâncio, poeta e cordelista Geraldo de Almeida Nobre e da professora Elba Braga Ramalho na mesa-redonda “Aspectos da Tradição em Nepomuceno e a cantoria nordestina”. A mediação será realizada pelo professor e pesquisador Gilmar de Carvalho. Ao final, acontecerá apresentação do vídeo “A jangada”.

Toda a programação tem curadoria de uma comissão formada pelos músicos e pesquisadores Elba Braga Ramalho, Gilmar de Carvalho, Inez Martins Gonçalves, Anna Maria Kieffer e Marcio Landi. O evento conta, ainda, com a parceria da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Curso de Música da Universidade Estadual do Ceará.

Sobre Alberto Nepomuceno
Alberto Nepomuceno de Oliveira (Fortaleza, 6 de julho de 1864 — Rio de Janeiro, 16 de outubro de 1920) foi um compositor, pianista, organista e regente brasileiro. Considerado o "pai" do nacionalismo na música erudita brasileira, deixou inacabada a ópera "O Garatuja", baseada na obra de mesmo nome de José de Alencar. Escreveu duas óperas completas, Artemis e Abul, ambas sem temática nacionalista. Pesquisas recentes mostram que Nepomuceno compôs obras de caráter modernista, chegando a experimentar com a politonalidade nas Variações para piano. É o patrono da cadeira de número 30 da Academia Brasileira de Música.

Serviço
III Sirim – Simpósio de Regência e Interpretação Musical “Alberto Nepomuceno em foco”
Quando: a partir do dia 10 de agosto, às 20 horas
Onde: pelo Youtube e Facebook da Escola Porto Iracema das Artes
Programação gratuita