PUBLICIDADE
Noticia

30º Cine Ceará terá atividades presenciais e virtuais; abertura está prevista para 28/11

Principal evento de cultura do estado, o festival de cinema exibirá filmes no Cineteatro São Luiz e em plataformas digitais. Informações foram adiantadas ao O POVO pelo diretor Wolney Oliveira

10:09 | 28/07/2020
O Cineteatro São Luiz, palco das últimas edições do Cine Ceará, terá redução de lugares para a realização em 2020. Na foto, registro do público na edição de 2019 do evento (Foto: AURELIO ALVES)
O Cineteatro São Luiz, palco das últimas edições do Cine Ceará, terá redução de lugares para a realização em 2020. Na foto, registro do público na edição de 2019 do evento (Foto: AURELIO ALVES)

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Cine Ceará terá a 30ª edição híbrida, apostando em formato presencial e digital. O período previsto para a realização, conforme o diretor do evento Wolney Oliveira adiantou ao O POVO em entrevista às Páginas Azuis, é entre os dias 28 de novembro e 4 de dezembro. Wolney ainda adiantou que as mostras competitivas de longas ibero-americanos e curtas brasileiros terão exibição simultânea no Cineteatro São Luiz - que terá ocupação reduzida - e no Canal Brasil Play.

LEIA TAMBÉM | Wolney Oliveira: "Você tem que continuar acreditando"

Na entrevista ao O POVO, publicada na segunda-feira, 27/7, Wolney definiu 2020 como "um ano totalmente atípico, sem precedentes e desesperador em alguns momentos" e que, por isso, o Cine Ceará teria que "modificar a estratégia de como chegará ao público". "As mostras competitivas de longas ibero-americanos e de curtas brasileiros aconteciam no Cineteatro São Luiz e o secretário da Cultura Fabiano Piúba teve uma interlocução com o dr. Cabeto (secretário da Saúde do Estado), que recomendou que eventos presenciais fossem adiados para depois de outubro", explicou o cineasta.

LEIA TAMBÉM | Plano de reabertura em Fortaleza terá fase especial

Seguindo as orientações sanitárias do Governo do Estado, o número de lugares do Cineteatro São Luiz será reduzido, mas, "em contrapartida" - como define Wolney - a plataforma Canal Brasil Play, do canal pago de TV, irá realizar exibições únicas dos filmes nas mostras competitivas de longas e curtas. A Mostra Olhar do Ceará, que em 2019 foi marcada por expressivo crescimento e, pela primeira vez, contou com longas-metragens feitos no Estado, deve ter suas produções exibidas nas páginas do YouTube do Canal Brasil, do Dragão do Mar, do Cineteatro São Luiz e do próprio Cine Ceará.

LEIA TAMBÉM | Allan Deberton e Sandra Kogut refletem sobre futuro do cinema nacional

Conforme Wolney também afirmou ao O POVO, o festival se consolidou e está sendo buscado por produtoras e cineastas dispostos a estrearem suas obras no evento cearense. "Neste ano, está acontecendo uma coisa maravilhosa que já aconteceu antes, mas nunca como agora. Nós temos cerca de 20 filmes, inclusive alguns importantes do Brasil, que nos procuraram interessados em estrear no Cine Ceará", celebrou. 

A edição mais recente do Cine Ceará, realizada entre os dias 30 de agosto de 6 de setembro do ano passado, foi marcada pela forte presença de produções e cineastas do Estado. Para a abertura do festival, o filme escolhido foi "A Vida Invisível", dirigido fortalezense Karim Aïnouz. Já o encerramento ficou por conta de "Pacarrete", de Allan Deberton, premiado no Festival de Gramado do ano passado. O grande vencedor do 29º Cine Ceará foi o também cearense "Greta", de Armando Praça.