PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Com brasileiro na lista, Festival de Cannes divulga filmes da Seleção Oficial 2020

O evento, que teve a edição cancelada no começo de abril, anunciou sua Seleção Oficial nas redes sociais no início da tarde de hoje, 3

14:48 | 03/06/2020
"Ammonite", de Francis Lee está na Seleção Oficial 2020 de Cannes (Foto: Divulgação)

Após cancelar sua 73ª edição, o Festival de Cannes anunciou na tarde desta quarta-feira, 3, as produções audiovisuais que compõem a Seleção Oficial de 2020. Mesmo sem a realização do evento, a lista foi divulgada como forma de apoio à indústria cinematográfica durante a pandemia do coronavírus. Entre as obras selecionadas, está o longa-metragem do diretor brasileiro João Paulo Miranda Maria, “Casa de Antiguidades”.

Outro destaque é o cineasta Steve McQueen, que teve dois filmes na lista: “Lover’s Rock” e “Mangrove”. No total, 56 obras foram escolhidas. “Mesmo que as salas estejam fechadas há três meses - pela primeira vez desde a invenção das telas pelos Irmãos Lumière em 28 de dezembro de 1895 - essa seleção reflete que o cinema está mais vivo do que nunca. Ele continua único e insubstituível”, afirma Thierry Frémaux, diretor do festival, em manifestação no site oficial.

Leia também | Cinema do Dragão disponibiliza filmes em plataforma virtual

Com mais de 2 mil obras submetidas, o maior número já enviado para o evento, o objetivo é os melhores para ajudar a indústria cinematográfica. “O cinema faz a diferença graças aos que o produzem: tanto aqueles que dão vida ao trabalho, quanto aqueles que o recebe e o torna glorioso”, diz Thierry Frémaux.

Entre os nomes anunciados, estava também a nova animação da Pixar, “Soul”, dirigida pelo vencedor de dois Oscars, Pete Docter. A história gira em torno de um professor que sonhava ser músico de jazz, mas que teve sua alma separada do corpo em um evento repentino. O longa estava previsto para ser lançado em junho deste ano.

O drama "Ammonite" também consta nos homenageados do ano. Dirigido por Francis Lee, o enredo mostra o romance das mulheres Mary Anning (Kate Winslet) e Charlotte Murchison (Saoirse Ronan) durante a Era Vitoriana.

“O objetivo de um festival é o de colocar novos talentos no mundo. Temos plena consciência disso. Neste ano, como nenhum outro, vimos filmes feitos para as grandes telas ocuparem pequenas telas. Por isso, queremos confirmar nosso desejo de preservar a mitologia do cinema e de olhar para o futuro”, garante o diretor. Sem a possibilidade de estarem no evento, os selecionados poderão levar a marca do Festival de Cannes para muitas de suas divulgações que ainda não foram feitas por causa da pandemia.

Leia também | Cineteatro São Luiz exibe documentário "Padre Cícero, O Filme", de Raymundo Netto, em plataformas virtuais

Confira destaques da Seleção Oficial

“French Dispatch”, de Wes Anderson
“Lover’s Rock”, de Steve McQueen
“Mangrove”, de Steve McQueen
“The Summer of 85”, de François Ozon
“True Mothers”, de Naomi Kawase
“Last Words”, de Jonathan Nossiter
“Des hommes”, de Lucas Belveaux
“Druk”, de Thomas Vinterg
“Heaven”, de Hong Sang-soo
“Ammonite”, de Francis Lee
“Peninsula”, de Sang-ho Yeon
“ADN”, de Maïwen
“9 Days at Raqqa”, de Xavier de Lauzanne
“Cévennes”, de Caroline Vignal
“Février”, de Kamen Kalev
“Soul”, de Pete Docter
“Casa de Antiguidades”, de João Paulo Miranda
“Truffle Hunters”, de Gregory Kershaw and Michael Dweck
“Si Le Vent Tombe”, de Nora Martirosyan
“On the Way to the Billion”, deDieudo Hamadi
“Un Triomphe”, de Emmanuel Courcol