Participamos do

Músico reinventa trabalho com arte na pandemia e lança "Serenata Delivery"

Leo Middea vive em Portugal há três anos e desde então ganha a vida fazendo shows de Norte a Sul do País Ao se deparar com a pandemia, precisou buscar outras formas de ganhar dinheiro com a música.
20:28 | Mai. 29, 2020
Autor Lucas de Paula
Foto do autor
Lucas de Paula Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A arte e as formas de trabalhar com ela se reinventam durante a pandemia do novo coronavírus. Foi isso que pensou o músico Leo Middea ao lançar o projeto "Serenata Delivery", que oferece shows particulares por meio de chamada de vídeo, seja para uma pessoa ou um grupo.

Para contratar o serviço, basta mandar um e-mail para serenatadelivery.leo@gmail.com. Logo, Leo encaminhará um PDF com as opções: chamada de vídeo com três, cinco ou dez músicas. Também é possível pedir que uma canção seja composta a partir da história do cliente ou de alguém que a pessoa queira presentear.

O músico vive em Portugal há três anos e desde então ganha a vida fazendo shows de Norte a Sul do País — algumas vezes se apresentando até mesmo em outros países, como França, Espanha e República Checa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Ao se deparar com a pandemia, de início pensou em deixar temporariamente de fazer o que gosta para trabalhar em call center, já que em Portugal estavam contratando pessoas para trabalhar em home office durante o período de isolamento. "Eu vivo de música, e com essa pandemia todas as minhas atividades foram canceladas. Todos os shows e possibilidades de ganhar dinheiro com meu trabalho foram impossibilitadas", disse.

LEIA MAIS | Fotógrafas cearenses se unem para auxiliar mães e famílias afetadas pela pandemia

Entretanto, o plano não foi para frente. A partir da ideia de um amigo, que sugeriu que fugisse do óbvio e se reinventasse fazendo o que gosta, ele se viu desafiado a tentar algo novo.

Após uma semana, surgiu o "Serenata Delivery". Com quatro dias, o dinheiro já era o suficiente para pagar o aluguel do apartamento onde vive. "Eu tenho superfacilidade em fazer música, então, por que não fazer uma música sobre a história de outra pessoa? Por que não ligar para a pessoa e tocar uma música que ela já gosta?", diz.

Reinventar-se dentro da arte sempre foi uma característica de Leo. Até mesmo a ida para Portugal, em 2017, foi pensada a partir da vontade de tentar a vida como músico, já que no Brasil as coisas não estavam indo para a frente.

História de amor (com a música)

Apesar de ter dado uma guinada na carreira em Portugal, a paixão do artista de 25 anos pela música começou bem antes disso.

Foi aos 14 anos, ao se apaixonar “loucamente” — como ele mesmo define — por uma garota com uma queda por quem tocasse violão que ele descobriu que poderia gostar de música. Ele não tocava instrumento algum, mas decidiu aprender para impressioná-la. Ali, algo aconteceu. A paixão pela menina, de repente, se tornou a paixão pelo instrumento. Ele até chegou a ficar com ela alguns meses, mas o romance não engatou. "(Eu) Me apaixonei mais pelo violão do que por ela", conta.

Logo, formou uma banda no colégio. Ao terminar o Ensino Médio, o grupo acabou junto, mas o sonho de ser artista continuou. Foi aí que gravou o primeiro disco em um estúdio “baratinho” do Rio de Janeiro.

Sem outros músicos, foi apenas ele e Igor, o dono do espaço. Middea estava com 18 anos e vendo o resultado do álbum, optou por não fazer faculdade. "Falei: ‘Vou fazer faculdade não’. Aí mandei o material pra tudo que era casa de show no Brasil… e ninguém me deu resposta", conta.

Até que a resposta veio de fora do país. Não de Portugal, mas de 30 casas de show em Buenos Aires, na Argentina. Por meio de uma amiga que estava lá, conseguiu o número de celular de um músico, que passou o contato de vários espaços. Era o que precisava para pegar um ônibus rodoviário no Rio de Janeiro e partir em uma viagem de 52 horas até chegar ao país vizinho. “Os shows de lançamento do meu primeiro disco foram em Buenos Aires. E a partir disso nunca mais parei", lembra.

Com 13 mil seguidores no Instagram — e uma conta verificada pelo site —, hoje ele possui dois clipes gravados: Valsa e Bairro da Graça, do seu terceiro álbum "Vicentina". Caso o cliente deseje, as músicas também são tocadas por ele durante o show online do "Serenata Delivery".

Confira o vídeo de divulgação do projeto Serenata Delivery:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar