PUBLICIDADE
Noticia

No Dia Mundial da Poesia, escritores declamam versos para enfrentar os tempos de quarentena

Ação foi realizada pela ONU News, que produziu vídeo em que escritores e amantes da poesia declamam poemas como forma de enfrentamento á crise gerada pela pandemia de coronavírus

21/03/2020 18:21:33
Em autoisolamento, autor moçambicano Mia Couto faz parte de lista virtual de declamadores e autores que inspiram solidariedade e resiliência face à pandemia
Em autoisolamento, autor moçambicano Mia Couto faz parte de lista virtual de declamadores e autores que inspiram solidariedade e resiliência face à pandemia (Foto: Rafael Arbex/AE)

O Dia Mundial da Poesia, comemorado neste sábado, 21, ocorre em meio a uma crise global de saúde causada pela pandemia da covid-19. Por meio de uma ação realizada pela Organização Mundial das Nações Unidas (ONU), escritores e amantes da poesia de diversas partes do mundo contam em versos como enfrentam o cenário crítico gerado pelo novo coronavírus. O moçambicano Mia Couto e o brasileiro Wellinton Madeira são alguns dos escritores participantes.

A ONU News entrou em contato com um grupo de escritores, poetas e amantes da poesia em vários países de língua portuguesa para saber como eles buscavam inspiração, resiliência, conforto e solidariedade nos versos nesse momento de incerteza. O resultado pode ser conferido no vídeo abaixo.

Alguns declamam poemas de sua própria autoria, outros colocaram em versos seus sentimentos e como enfrentam a pandemia. O primeiro a aparecer no vídeo é o ganhador do Prêmio Camões, o escritor e autor moçambicano Mia Couto, que está e auto-isolamento por causa da pandemia, e aproveitou para falar da poesia como inspiração. Também participam os escritores Djaline Silva, Catarina de Albuquerque, Wellington Madeira, Childo Tomas e Mel Matsinhe.

A data, que ressalta também a arte de declamar expressando o espírito criativo de seres humanos, foi escolhida durante a XXX Conferência Geral da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), em 1999, para homenagear a poesia, promover a diversidade das línguas e intensificar os intercâmbios entre culturas.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >