PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Mostra lembra crianças mortas na Guerra do Kosovo

10/06/2019 00:04:17
Vinte anos depois do fim do conflito, exposição em Pristina recorda menores que perderam suas vidas ou desapareceram na guerra. Itens da exibidos incluem fotos, objetos pessoais e brinquedos."Era uma vez e nunca mais" é o título de uma nova exposição na capital do Kosovo, Pristina. Ela está sendo realizada duas décadas após o término da Guerra do Kosovo, em memória das mais de mil crianças que perderam suas vidas no conflito. Em cartaz na Biblioteca Hivzi Sylejmani até maio de 2020, a mostra exibe fotografias e histórias, assim como pertences pessoais, brinquedos e roupas, como pequenos suéteres e sapatos, ou um berço e bolinhas de gude com as quais uma criança brincava. Os pais das jovens vítimas mantiveram os itens como lembranças de seus entes perdidos. Lembrando a família perdida Ejup Caraku da cidade de Poklek, povoado perto de Pristina, perdeu quatro membros da família na guerra. Seus dois filhos, Hasan, 12, e Berat, 13, foram mortos junto com sua esposa, Baftija, 30, e sua cunhada, Mihria, 47. Ele diz ser importante que agora haja uma exposição recordando as vítimas mais jovens da guerra. "Gosto muito da ideia por trás dessa exposição. É bom que alguém tenha pensado em nossos filhos e feito algo para lembrá-los. Sentimos uma sensação de alívio, embora saibamos que nossas esposas e filhos nunca poderão ser trazidos de volta", diz Caraku. Os filhos de Mejreme Kelmendi também foram mortos durante a guerra. Ela diz que é doloroso lembrar os detalhes das mortes de seus filhos, Haxhiu e Besimi. Os dois tinham apenas 10 e 12 anos. "Nesta exposição, você pode ver o cobertor que eu usei para cobrir meus filhos. Eu gostaria que as balas tivessem me atingido, em vez de meus filhos. Então eu não teria que ver suas fotos penduradas nesta exposição", diz. "Emocionante" Visitantes de toda a Europa já viram a exposição. Albin Morina, 20 anos, cuja mãe fugiu para a Alemanha antes do conflito no Kosovo, fez a viagem especialmente para vê-la. "Eu mesmo perdi meu pai na guerra. Minha mãe estava grávida de mim, e eu nunca tive a chance de conhecê-lo. Certamente é bom ter uma exposição dessas para mostrar o que vivenciamos na guerra e como crianças inocentes morreram. É simplesmente emocionante", diz Morina. "Até hoje, não há monumento ou dia de especial dedicado às crianças que perderam suas vidas", diz Dea Dedi, do Centro de Direito Humanitário do Kosovo, que organizou a exposição. Segundo o centro, um total de 1.024 crianças perderam a vida durante a guerra e 109 ainda estão desaparecidas. "Achamos importante que as crianças que foram assassinadas ou desapareceram durante a guerra do Kosovo não sejam esquecidas. Entramos em contato com suas famílias para obter informações sobre elas", relata Dedi. "Contamos a elas sobre a exposição e que queríamos fazer algo para lembrá-las. As famílias foram extremamente cooperativas e prestativas, e apoiaram a nossa ideia", diz. Dedi explica que obter roupas, material escolar e fotos dos pais das crianças não foi fácil. A maioria das coisas foi queimada ou perdida na guerra, e muitos pais ficaram com apenas a memória. Mas ela acredita que é importante lembrar as crianças que foram mortas. "Vinte anos após o fim da guerra, nós, como sociedade, temos que processar o que tem ocorrido neste país para que algo assim nunca mais aconteça", diz ela. ______________ A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Fonte: DW | dw-world.de

TAGS