PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Estudante cearense tem desenho premiado em Concurso de Astronomia

Com apenas 14 anos, a estudante Gabriela Feitosa foi premiada no Concurso de Desenhos Astronomia em Mãos

23/04/2019 21:10:49
Com apenas 14 anos, a estudante Gabriela Feitosa foi premiada no Concurso de Desenhos Astronomia em Mãos.
Com apenas 14 anos, a estudante Gabriela Feitosa foi premiada no Concurso de Desenhos Astronomia em Mãos. (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do Ceará)

Aluna do 8º ano do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros (CMCB), Gabriela Campos Feitosa inspirou-se na Nebulosa da Borboleta para realizar seu desenho. Uma das estruturas nebulosas mais complexas já observadas pelo olho humano chamou a atenção para que a estudante realizasse o trabalho. “Eu pensei nessa nebulosa por ser diferente. Era uma estrela que se dividiu e se transformou nessa nebulosa com formato de borboleta”, conta.

Conquistando o terceiro lugar na Categoria 2 - voltada aos alunos do Fundamental II - Gabriela Feitosa fala que, ao saber que seu desenho havia sido escolhido, sentiu orgulho e ficou muito feliz com o resultado. “Eu passei muito tempo trabalhando nele, mesmo quando dava errado eu continuava porque queria desde o início fazer sobre a Nebulosa da Borboleta”.

Uma das estruturas nebulosas mais complexas já observadas pelo olho humano chamou a atenção para que a estudante realizasse o trabalho.
Uma das estruturas nebulosas mais complexas já observadas pelo olho humano chamou a atenção para que a estudante realizasse o trabalho. (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do Ceará)

Nomeado de “Do Inseto à Nebulosa”, Gabriela relaciona os pequenos seres vivos às grandiosidades do nosso vasto universo. “O universo é lindo e, nele, tudo está conectado, desde um inseto da Terra até uma nebulosa imensa, como esta que recebe o nome de um.”, assim relata a jovem em um trecho da descrição de seu trabalho.

Orgulhoso dos resultados conquistados em sua profissão, o Tenente Romário Fernandes, professor da disciplina de Astronomia do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros, conta que um dos objetivos do ensino de astronomia para crianças é incentivar a produção de conteúdo criado por eles e superar as limitações nas disciplinas de Ciência e Matemática que os alunos possam ter.

“O que eu faço é direcionar a disciplina de Astronomia para esses concursos (de redação, desenho e fabricação de foguetes de garrafa PET), porque é muito bacana quando você percebe que seu trabalho produz uma discussão relevante e que os alunos se propõem a fazer algo bem feito para além da nota da disciplina”, conta Romário.

Estimulando os alunos a traçarem grandes objetivos e tomarem gosto para o estudo científico e matemático, a disciplina de Astronomia consegue aliar os princípios básicos da regra de três e das relações trigonométricas, com a curiosidade em descobrir e a dimensão terrestre ou a distância entre as estrelas. “É uma matéria interdisciplinar, falamos sobre geografia, física, matemática, tudo para que eles consigam aprender mais sobre o nosso universo”, finaliza Romário, que também foi professor da Jullia Evellin Diógenes, aluna do CMCB que conquistou, em 2017, o segundo lugar na mesma categoria que Gabriela no Concurso Astronomia em Mãos.

O concurso

Realizado desde 2016, o concurso é parte do projeto de divulgação científica Astronomia em Mãos, que oferece aos usuários cadastrados textos simples e de fácil compreensão sobre a Astronomia. Além de informações sobre eventos, novidades e notícias relacionadas ao universo científico. Com o objetivo de divulgar e promover o estudo da ciência e da astronomia, o Concurso de Desenhos Astronomia em Mãos é nacional, aberto ao público e voltado, principalmente, para os estudantes das escolas públicas e particulares.

Lilian Santos