PUBLICIDADE
Vida e Arte
CINEMA

Mostra de Tiradentes chega ao último dia da competição

Nesta sexta, 25, serão exibidos os dois últimos longas da Mostra Aurora

26/01/2019 10:41:19
Filme cearense
Filme cearense "Tremor Iê" também ganhou exibição durante a mostra

Na mostra, está também o filme cearense 'Tremor Iê" (Foto: Divulgação)

A 22ª edição da Mostra de Cinema de Tiradentes começou na última sexta, 18, com exibições de filmes em mostras paralelas à principal competitiva, a Mostra Aurora. Os sete filmes selecionados na seção começaram a ser exibidos na última segunda, 21, e hoje à noite a competição chega ao final com dois longas. A premiação ocorre amanhã à noite.

O Vida&Arte acompanhou as exibições e repercussões, até então, de quatro longas da competitiva: o cearense "Tremor Iê", dirigido por Elena Meirelles e Lívia de Paiva; o mineiro "A Rainha Nzinga Chegou", de Júnia Torres e Isabel Casimira Gasparino; o paraibano "Desvio", de Arthur Lins; e o goiano "Vermelha", de Getúlio Ribeiro. Na segunda, foi exibido ainda o paulistano "Seus ossos e seus olhos", de Caetano Gotardo.

"Desvio" e "Vermelha" tiveram sessão na noite de ontem, no Cine-Tenda, local central de realização da Mostra de Tiradentes. O primeiro conta a história de um detento que recebe liberação para passar o Natal com a família, enquanto o segundo constrói de maneira singular o universo da família e amigos de Gaúcho, um homem de seus 60 anos.

Em comparação, a narrativa do primeiro longa soa mais clássica do que a do segundo. "Desvio" acompanha a volta do protagonista Pedro para o contexto familiar quase um década depois da prisão. Os contextos vão se desenhando aos poucos, mas o filme não entrega respostas, preferindo observar as relações que o personagem estabelece - com a mãe, uma prima mais próxima, tios e tias, amigos do passado.

Já "Vermelha" é uma ficção filmada na casa do realizador, com a família como os personagens. Com um tempo muito próprio, o filme causa estranheza, mas é repleto de momentos inspirados e bem-humorados que aproximam o espectador, mesmo que este possa se sentir perdido em dados momentos.

joao gabriel tréz/ enviado a tiradentes