PUBLICIDADE
Vida e Arte
SUA MÚSICA

CONEXÃO NORDESTE

| streaming | Plataforma nascida na Região Nordeste disponibiliza conteúdo gratuito de forró, sertanejo e axé. Com 1 milhão de acessos únicos por dia, o Sua Música já bateu gigantes como Spotify e Deezer

Claudia Leitte
Claudia Leitte

No começo dos anos 2000 - em qualquer mesa de bar, pátio de faculdade ou fila de festa - os novos artistas do forró distribuíam CDs com seus lançamentos. Distribuíam mesmo. Totalmente de graça. A esperança era emplacar um sucesso para a próxima temporada e receber mais convites para shows. Pouco depois, quando os discos eram ignorados e os (futuros) fãs começaram a baixar músicas com suas (sofríveis) conexões de internet, os arquivos eram disponibilizados livremente. Não era pirataria, pois o conteúdo era gratuito. Foi assim que muitos artistas emplacaram, levaram seus hits para as emissoras de rádio, conquistaram ouvintes e conseguiram os desejados convites para fazer novos shows. Estes, sim, ajudam a rechear contas bancárias. Conteúdo - na indústria do forró, axé e sertanejo - é moeda gratuita desde que Wesley Safadão tinha cabelos longos e Simone e Simaria eram vocalistas do Forró do Muído. A visão de mercado continua e se atualiza. A nova onda é a plataforma Sua Música, com acervo específico para ritmos populares, banco com músicas antigas e os principais lançamentos dos gêneros. 

Nos nove estados nordestinos, segundo dados divulgados pela empresa, o aporte alcançado é de 1 milhão de acessos únicos por dia - colocando o Sua Música à frente de gigantes como Spotify e Deezer. Como nos tempos de antes dos aplicativos de música e do streaming, a indústria do forró entende que para continuar viva e rentável é melhor dar as músicas e cobrar os shows. E no Sua Música essa abordagem continua: diferente dos concorrentes, a plataforma é gratuita para uso em aplicativo de celular e dekstop no computador. "Os artistas perceberam muito cedo que a grana para elas está no show, está no mundo real. A música evoluiu e as bandas começaram a fazer isso através do Sua Música - disponibilizando o conteúdo gratuitamente. A plataforma surgiu para conectar, desenvolver e amplificar o universo da música", explica Rodrigo Amar, um dos dirigentes da empresa - que tem como sócios Roni Maltv Bin e Alan Trope. 

O Sua Música nasceu em 2011, criado por um paraibano, e tinha um formato de blog. Era lá que os jovens "baixavam as músicas e colocavam no pen-drive" para tocar em festas. De lá para cá, a plataforma se ampliou. Éder Rocha Bezerra, o criador, vendeu o negócio para o trio de sócios e caiu na estrada para realizar seu sonho original, ser empresário de bandas de forró. Com a empresa nas mãos, o grupo - formado por dois cariocas e um gaúcho - resolveu ampliar o raio de atuação.

Assim surgiram os perfis nas redes sociais e o canal no YouTube - que já passou dos 800 mil inscritos. A estratégia é continuar oferecendo o Sua Música gratuitamente para que fãs escutem seus hits favoritos e artistas possam depositar conteúdos. Paralelamente, a empresa oferece uma cartela de serviços - incluindo promoção de músicas, produção de clipes e de outros conteúdos, serviços de audiovisual e outras tantas opções em uma cartela super rentável. "Estamos focados e obstinados em clipes de artistas do forró, sertanejo e axé. Nosso canal de YouTube, por volta do Carnaval, vai bater 1 milhão de assinantes", prevê Rodrigo. E, assim, a plataforma continua rentabilizando nos pontos certos.

A empresa tem escritórios em Recife e em Fortaleza, além de representações em Campina Grande e Salvador. Na capital cearense, a unidade conta até com estúdio equipado para fazer gravações. "O brasileiro, quando conhece alguém, pergunta qual o time de futebol da pessoa. Já o cearense pergunta logo qual estilo musical que ela escuta, pergunta se é aviãozeiro ou chicleteiro. É um povo com um DNA muito musical", diz Rodrigo. Das terras cearenses, aliás, saíram alguns dos artistas que mais fazem sucesso nesse nicho - como Xand Avião, Solange Almeida e Wesley Safadão - que, aliás, com todo o sucesso alcançado nos últimos tempos, continua depositando seus lançamentos no Sua Música. "O Sua Música não visa lucro financeiro a curto prazo. Queremos conectar artistas e fãs. E trazer as marcas, movimentar o mercado. E tudo de forma genuína", pontua.

Isabel Costa