Participamos do

O que o Honda City tem de New

A quinta geração do modelo tem duas missões: ocupar o espaço do Civic nacional e, na sua versão hatchback substituir o descontinuado Fit. Começa em R$ 108.300 e vai a R$ 123.100. O POVO fez um teste rápido em São Paulo
20:51 | Dez. 21, 2021
Autor Jocélio leal
Foto do autor
Jocélio leal Editor-chefe dos núcleos de Economia e Negócios (Veículos, Imóveis e Empregos&Carreiras)
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

JOCÉLIO LEAL

ENVIADO A SÃO PAULO*

O Honda City da quinta geração não é só uma nova versão do modelo. Ele chega com a missão de dar conta da saída do Civic nacional e do descontinuado Fit (neste caso, com sua versão hatchback, ainda a ser apresentada de perto). O teste do New City foi curto. Apenas uma viagem de ida e volta a Itu, no Interior de São Paulo, a partir da Marginal Pinheiros, em São Paulo. Mas temos anotações. O tamanho da missão explica o que foi entregue. O modelo melhorou sim. Tanto na parte mecânica, como na estética.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O novo motor 1.5 flex agora possui duplo comando de válvulas - e não mais um único - e injeção direta de combustível, versus a injeção multiponto de outrora. O motor tem 126 cv a 6.200 rpm.

O câmbio CVT não mudou. Seguem as sete marchas. Todas as três versões têm borboleta atrás do volante (paddle shifts) para trocas manuais.

Ele faz de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos. Quanto ao consumo, 13,1 km/l na cidade e 15,2 na estrada - com gasolina. Eram respectivos 12,3 e 14,5. Faz 9,2 km/ na cidade e 10,5 na estrada com etanol. Eram respectivos de 8,5 km/l e 10,3 km/l.

No banco traseiro, embora o teto esteja mais baixo um pouquinho, não há perda da sensação de espaço. Decerto, muito por conta dos bancos da frente mais finos. Falta entrada USB para quem viaja atrás. Falta também uma explicação para tamanha indelicadeza. Atrás tem pelo menos saída de ar-condicionado.

A central multimídia tem conectividade com Android e Apple. Já o carregamento do celular é sem fio - por indução.

Para uso urbano, o porta-malas diz muito. E nele, embora um tanto menor, ainda um trunfo importante. Saiu de 536 para 519 litros sem perder a força para a família ou para frotistas. São 50 litros a mais do que o líder Toyota Corolla.

O Test-Drive foi na topo de linha, a Touring. Na frente, o conjunto óptico tem faróis full LED e, na traseira, lanternas também em LED. Luz de pisca e ré são halógenas. Já nas versões EXL e EX, o conjunto óptico tem DRL em LED e luzes de faróis tipo projetor.

As rodas são em liga leve de 16 polegadas, diamantadas, acompanhadas por pneus 185/55. Os retrovisores externos mudaram de lugar. Eram afixados próximos à base da coluna A, agora estão mais recuados e fixados na porta, o que resulta em grande melhora no campo de visão.

O novo pacote de segurança, o Honda Sensing, é outra marca da versão que ostenta um New. Traz controle adaptativo de cruzeiro, sistema de frenagem para evitar colisão, lane watch (assistente de permanência em faixa), ajuste automático do farol alto, assistente de partida em rampa, controle de estabilidade e tração e alerta de pressão dos pneus.

Na comparação com o atual City, o New City sedã é 53 milímetros mais largo e 94 mm mais comprido. Mirando no conceito low & wide (baixo e largo), ele tem altura total 8 milímetros menor. Com seus 4.549 milímetros, o New City sedã é o maior do segmento em comprimento. A japonesa afirma que conforto e ergonomia foram priorizados no New City. Os modelos possuem um novo Sistema de Estabilização Corporal. Uma nova tecnologia anti fadiga foi adotada nos bancos para melhorar o suporte do corpo, evitando o esforço constante para a retomada do posicionamento ideal, que é justamente o que traz a sensação de cansaço.

No New City sedã, todas as versões (EX, EXL e Touring) trazem botão de partida do motor, sistema de destravamento por proximidade da chave (Smart Entry), ar-condicionado digital, nova central multimídia touchscreen de 8 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay sem-fio e câmera de ré multivisão.

A partir da versão EXL, estão disponíveis também sensores de estacionamento traseiros, bancos revestidos em couro, painel digital TFT de sete polegadas multiconfigurável, ar-condicionado digital e automático e função de travamento das portas por aproximação da chave. A versão Touring conta ainda com sensores de estacionamento dianteiros e espelho retrovisor fotocrômico.

No New City Hatchback, todas as versões (EXL e Touring) trazem Magic Seat, botão de partida do motor, sistema de travamento e destravamento por aproximação da chave (Smart Entry), ar-condicionado digital e automático, central multimídia touchscreen de 8 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay sem-fio, câmera de ré multivisão, sensores de estacionamento traseiros, bancos revestidos em couro e painel digital TFT de 7 polegadas multi configurável. A versão Touring traz ainda sensores de estacionamento dianteiros.


NOVO MOTOR

O New City vem equipado com um motor inédito. Todo em alumínio, o quatro-cilindros aspirado é 1.5 litro 16V DI DOHC i-VTEC.

Na descrição feita pela Honda, o sistema i-VTEC, por exemplo, tem um came (ressalto) especial para priorizar a potência em rotações mais elevadas do motor. O formato destes quatro cames – cada um responsável por um cilindro – resulta na variação da amplitude e duração da abertura das válvulas de admissão.

Na prática, diz na divulgação, é como se fosse um comando dois-em-um: um com cames otimizados para consumo e outro para desempenho. A variação entre os cames que vão atuar efetivamente nas válvulas de admissão ocorre por meio de um sistema hidráulico, gerenciado eletronicamente e que considera não apenas a rotação do motor, mas diversos outros parâmetros, como carga sobre o acelerador e até a inclinação do carro.

ANOTAÇÕES

Os novos amortecedores têm stop hidráulico, um sistema composto por uma câmara de desaceleração da haste do amortecedor, promete evitar o som de pancada seca, quando o carro passa por um buraco, por exemplo.

A plataforma do New City foi projetada com maior aplicação de aço de alta resistência. É cerca de 4,3 kg mais leve do que a geração anterior e tem maior rigidez torcional, atingindo até 20,4% na parte frontal. Já o hatchback tem o índice de rigidez frontal 6% maior do que no sedã.

Em busca de isolamento acústico, houve aplicação de espuma expansiva de poliuretano nas extremidades inferiores das colunas A e B. Outra medida antirruído e vibração é a aplicação de material fono absorvente com espessura variável na parte inferior do compartimento do motor.


AS 5 FUNÇÕES NO HONDA SENSING

ACC – Controle de cruzeiro adaptativo – Auxilia o motorista a manter uma distância segura em relação ao veículo detectado à sua frente;

CMBS - Sistema de frenagem para mitigação de colisão – Aciona o freio ao detectar uma possível colisão frontal, com o objetivo de mitigar acidentes. Ele é capaz de detectar e identificar pedestres e veículos que estejam no mesmo sentido ou no oposto;

LKAS - Sistema de assistência de permanência em faixa - Detecta as faixas de rodagem e ajusta a direção com o objetivo de auxiliar o motorista a manter o veículo centralizado nas linhas de marcação;

RDM - Sistema para mitigação de evasão de pista - Detecta a saída da pista e ajusta a direção com o objetivo de evitar acidentes;

AHB - Ajuste automático de farol – Comutação noturna automática dos fachos baixo e alto dos faróis de acordo com a situação.

 VERSÕES E CORES

O New City sedã será oferecido em três versões (EX, EXL e Touring) e o New City Hatchback em duas versões (EXL e Touring).

A paleta de cores é variada em ambos os modelos. O New City sedã terá seis opções: Branco Tafetá (pintura sólida); Azul Cósmico, Prata Platinum e Cinza Barium (metálicas); e Branco Topázio e Preto Cristal (perolizadas). Exclusivamente na versão Touring, nas cores Branco Topázio, Cinza Barium e Azul Cósmico, o interior será de couro claro. Para as demais cores, o couro será preto.

O New City Hatchback chega com uma paleta ainda maior, com oito cores. Em relação ao sedã difere apenas pela oferta de mais duas cores perolizadas: Vermelho Mercúrio e a inédita Cinza Grafeno, que será aplicada pela primeira vez no Brasil. Para todas as cores, o interior será preto.

As vendas do New City sedã começam em janeiro de 2022, mas a pré-venda começou em 23 de novembro.


QUANTO CUSTA

- EX: R$ 108.300

- EXL: R$ 114.700

- Touring: R$ 123.100


As vendas do New City Hatchback começarão em março. Os preços serão divulgados apenas em janeiro, quando se iniciará a etapa de pré-venda do modelo. A garantia do New City é de três anos, sem limite de quilometragem.

 

*O jornalista viajou a convite da Honda

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags