Participamos do

Como blindar sua empresa de cyberataques na Black Friday

A líder de Linhas Financeiras da Willis Towers Watson escreve sobre a atenção cibernética a ser dada em tempos de Black Friday
17:01 | Nov. 24, 2021
Autor Hamilton Nogueira
Foto do autor
Hamilton Nogueira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia


Por Ana Cristina Albuquerque - Líder de Linhas Financeiras da Willis Towers Watson

A cada ano a Black Friday se consolida como uma data bastante lucrativa para os varejistas de todo o mundo. No ano passado, o faturamento do e-commerce somou R$ 4,02 bilhões, um aumento de 25,1% em relação ao mesmo período de 2019, segundo levantamento feito pela Ebit/Nielsen.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Esses números surpreendentes infelizmente coincidem com um aumento considerável de ataques cibernéticos, violações e quantias em dinheiro perdidas tanto dos consumidores como das empresas. Entre os crimes mais comuns estão o sequestro de dados (ramsonware), sites e apps falsos (phishing), vazamento de dados, roubo de dados de cartão de crédito e paralisação de transações comerciais.

As empresas precisam estar atentas na condução de seus negócios, especialmente com relação à legislação. Qualquer vazamento de dados de seu consumidor, a empresa ficará sujeita a responder civilmente pelos danos causados. Outro ponto importante a ser observado é a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que já se encontra em vigor, e prevê a imposição de processos regulatórios e até mesmo sanções administrativas e penalidades em caso de descumprimento de suas normas.

Por isso elenco abaixo algumas dicas de ações que são fundamentais para reforçar a proteção das empresas no período da Black Friday:

Elimine as vulnerabilidades do seu site

Antes do período de vendas da Black Friday é importante contar com um profissional especializado para fazer uma checagem completa de segurança. Esse passo é importante mesmo se você administra seu negócio sozinho ou possui uma equipe pequena. Um simples ato de prevenção pode evitar prejuízos financeiros de grandes proporções.

Atenção aos parceiros

A segurança para o sistema interno da empresa é essencial, mas é preciso olhar também para quem está fora. A vulnerabilidade pode estar presente em um fornecedor terceirizado que por uma falha pode permitir a invasão do sistema operacional de grandes companhias. Além disso, um funcionário temporário pode não ter conhecimento dos procedimentos adequados e por isso também deve ser alvo de atenção.

Tenha uma ação planejada

É preciso ter em mente quais são os funcionários responsáveis pela gestão desse tipo de risco e para quem essas situações devem ser reportadas. As equipes devem saber como agir quando alguma ameaça for detectada, como minimizar os riscos e quais ações devem ser implementadas para diminuir o impacto. Tenha o contato de um advogado que conheça as leis relacionadas aos crimes cibernéticos e um corretor de seguros para acionar apólices para cada tipo de ocasião.

Conheça sua apólice de seguro

Independentemente da Black Friday é importante que as empresas realizem investimentos como o Seguro de Cyber, que traz uma maior segurança na condição dos negócios e certamente auxiliam em caso de eventuais perdas por vazamento de dados ou interrupção de negócios causado por ciberataque. Quem já tem esse tipo de proteção precisa saber quais as coberturas a serem aplicadas e verificar se o Limite da sua apólice está adequado para sua empresa.

O custo de um ataque cibernético pode significar perdas irreparáveis que podem levar a uma situação financeira de insolvência. Portanto, redobre as atenções para seu negócio independentemente do tamanho da empresa e conte sempre com profissionais especializados para garantir a proteção da melhor forma possível.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente