Participamos do

Leroy Merlin investe no data driven para tomada de decisão

Empresa avança em data driven com metodologia BI DevOps em busca de qualidade, agilidade e padronização no desenvolvimento de apps de BI, com impacto real na estratégia de negócios
09:59 | Nov. 18, 2021
Autor Hamilton Nogueira
Foto do autor
Hamilton Nogueira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Quanto mais se avança no projeto data driven, mais dados uma empresa tem para analisar e, ao mesmo tempo, os usuários internos trazem mais demandas para o setor de TI, que precisam ser atendidas com agilidade. Assim, a Leroy Merlin, uma das maiores redes de varejo do Brasil, acaba de dar um novo passo em seu projeto de empresa movida a dados com a implantação da metodologia BI Qlik DevOps, desenvolvida pela empresa IN – Inteligência de Negócios.

“Em 2018, optamos pela Qlik como plataforma para visualização de dados a fim de levarmos as informações organizadas até os nossos usuários, um importante pilar em nosso projeto de nos tornarmos uma empresa data driven. Hoje, temos uma equipe de 40 pessoas que desenvolve aplicativos dentro da plataforma para ajudar nossos tomadores de decisão. Mas, sentimos a necessidade de otimizar as rotinas de nossos agentes para que eles possam disponibilizar as apps para o ambiente produtivo de maneira mais rápida. Outro aspecto relevante é a necessidade de mensurarmos os dados do dia a dia praticamente em tempo real. Ter rapidamente os dados em mãos proporciona impacto de milhões nos negócios, especialmente no varejo”, explica Antonio Rodrigues, Data Scientist e Squad Leader da Leroy Merlin.

 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

DevOps em Business Intelligence agrega valor ao negócio

Com a pandemia, a necessidade de agilidade mostrou-se ainda maior para se mensurar a performance das campanhas de marketing on-line, de saber quais os temas que as pessoas estão pesquisando no Google relacionados com o negócio da Leroy Merlin, por exemplo. “São dados que podem implicar na revisão da nossa infraestrutura digital, mudar uma campanha, fazer com que a gente mude a malha logística ou negocie com nossos fornecedores, entre outras ações. Iniciamos pesquisas no exterior e no Brasil para saber quem poderia nos atender com uma metodologia de desenvolvimento dos apps para a plataforma Qlik e descobrimos, ao conversamos com o pessoal da UNIMED SEGUROS, que a IN, de quem tínhamos comprado as primeiras licenças, possuía este diferencial”, destaca Antonio.

Com a introdução da metodologia BI Qlik DevOps, criada pela IN, o processo de desenvolvimento de apps, agora, é baseado no QDF (Qlik Deployment Framework), que torna o gerenciamento das implantações Qlik mais fácil e ágil, não apenas para a TI, mas também visando a satisfação dos usuários internos. “O QDF é um conjunto de diretrizes e utilitários que permite compartilhamento e reutilização de recursos, organização, estrutura e padrões, fornecendo uma implantação eficiente e eficaz, incluindo o QlikView e o Qlik Sense. O design e a documentação do QDF baseiam-se no conhecimento coletado de cenários da vida real, de processos de desenvolvimento já realizados”, explica Yuri Nicolett, Consultor Analytics da IN.

 

Aplicativos de BI desenvolvidos e validados em 24 horas

De acordo com Antonio Rodrigues, a equipe de desenvolvimento da Leroy Merlin já está adotando e aprovando esse padrão de desenvolvimento que agrega rapidez, agilidade, transferência de conhecimento, qualidade no desenvolvimento de códigos, rastreabilidade dos dados, reduzindo significativamente o tempo que a equipe levava para atender as demandas dos usuários.

“Podemos desenvolver um app em menos de 24 horas, quando antes levávamos dias, com tudo validado. Fazemos a diferença no negócio, quando reduzimos a complexidade. Dispomos de um framework que acelera e potencializa o uso da plataforma Qlik, oferecendo uma metodologia e padronização para que todos os nossos desenvolvedores possam seguir. Ao extrairmos valor desta plataforma, estamos fomentando novos negócios, maximizando a captura e análise das informações e sendo mais assertivos nas tomadas de decisões, com grande impacto nos resultados de vendas. Essa metodologia tem total relevância para os negócios da Leroy Merlin”, completa Antonio. 

Robô de validação de código

O projeto de implantação da metodologia BI Qlik DevOps contou com o reforço da contratação pela Leroy Merlin de Rafael Attux para o cargo Qlik Data Architet Lead – o profissional foi selecionado como Qlik Luminary 2021/2020, reconhecimento que o coloca entre os 50 melhores profissionais do ecossistema no mundo. “Um dos principais desafios quando entrei na Leroy Merlin era o de organizar o pipeline gerenciável de desenvolvimento, equalizar o conhecimento entre os nossos desenvolvedores, agregando qualidade, agilidade e atendendo as necessidades dos squads de negócios. A nova rotina de desenvolvimento foi apresentada às equipes, apontamos as mudanças e os benefícios. A receptividade do framework tem sido excelente”, destacou.

Ao usar o QDF, a Leroy Merlin tem conseguido automatizar a validação dos aplicativos com o uso de um robô - um programa RPA (Robotic Process Automation) que permite avaliar a qualidade do código do app, apontando falhas e melhorias, assumindo funções que antes eram desempenhadas por outros desenvolvedores. “A ideia é de incrementar cada vez mais as validações automáticas para ganharmos produtividade e, futuramente, chegarmos aos robôs de inteligência artificial. A Leroy Merlin tem como objetivo ampliar o número de usuários Qlik como parte do projeto de ser uma empresa data driven e essa metodologia ágil nos permite avançar nas entregas, agregando valor ao negócio”, enfatiza Attux.

Toda essa transformação metodológica em BI contribui ainda para fortalecer a estratégia omnichannel da Leroy Merlin, que mantém múltiplos canais de vendas: site, app, televendas, WhatsApp e lojas. “A Leroy Merlin no Brasil é pioneira no uso dessa metodologia e estamos nos tornando referência no uso do Qlik Sense como plataforma de visualização de dados para outros países nos quais a empresa opera”, destaca Antonio Rodrigues, Data Scientist e Squad Leader da Leroy Merlin.

Para Roberto Guerra, presidente do Grupo IN, do qual a IN – Inteligência de Negócios faz parte, destaca a relevância da parceria com Leroy Merlin neste projeto DevOps. “Contribuímos efetivamente para que o time de desenvolvimento do nosso cliente aumente suas entregas e melhore a integração entre os desenvolvedores e as equipes de usuários, acelerando a jornada data driven e entregando resultados mensuráveis para a Leroy Merlin”, finaliza.

 

Sobre a LEROY MERLIN

Há 23 anos no Brasil, a LEROY MERLIN é reconhecida como uma das mais importantes redes de varejo. A marca é parte integrante do Grupo ADEO, terceiro maior do setor de materiais de construção no mundo, e está presente em 12 estados brasileiros. São 44 Lojas em grandes formatos e uma unidade no modelo express, que oferecem diversos serviços e mais de 100 mil itens para soluções completas do lar, divididos em 15 seções: materiais de construção, madeiras, elétrica, ferramentas, cerâmica, sanitários, encanamentos, jardim, ferragens, organização, pintura, decoração, pisos laminados e vinílicos, iluminação e cozinhas. Além disso, a LEROY MERLIN possui marcas exclusivas com o objetivo de trazer sempre os melhores produtos do mercado.

A empresa tem uma estratégia omnicanal, atuando em lojas físicas – agora também no formato Express - e plataformas digitais, como e-commerce, marketplace, televendas, WhatsApp e aplicativo. Pensando nas diferentes formas de pagamento criou o cartão Celebre!, além do Programa de Fidelidade LEROY MERLIN Com Você que traz vantagens exclusivas para os membros participantes.

A marca tem como pilar central o desenvolvimento responsável e por essa razão, 23 Lojas possuem a certificação AQUA (Alta Qualidade Ambiental), voltada para construções sustentáveis. Também idealizou vários projetos sociais, financeiros e ambientais, como: Construir e Sustentar, Inovadoria, papel Pintor, Ecobags AACD, OrganiCO2 e Projeto Póstera.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente