Participamos do

Menu Brands: tecnologia logística para delivery

Foodtech cearense Delivery Menu nasceu em 2013, virou Menu Brands em 2017, quando passou a operar multimarcas e tornou-se uma dark kitchen.
07:00 | Set. 21, 2021
Autor Hamilton Nogueira
Foto do autor
Hamilton Nogueira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As foodtechs vêm despontando no contexto composto por praticidade e necessidade nos últimos anos em todo o Brasil. No Ceará, o grupo Menu Brands já nasceu on-line e foi o pioneiro no serviço de entrega de comida via delivery – o ano era 2013 e o restaurante Delivery Menu, marca de entrada do Grupo no mercado, foi a primeira dark kitchen do Brasil com pratos executivos assinados por uma chef de cozinha, antes mesmo de o conceito ser difundido mundo afora. O Grupo é parceiro exclusivo do iFood.



Comodidade x Desejo

Tiago Diógenes, CEO da Menu Brands, explica que vislumbrou no mercado de delivery um modelo de negócio que poderia se tornar tendência com a entrada das foodtechs no setor. Em Fortaleza, no começo dos anos 2010, o delivery era ainda um serviço ofertado de forma bastante amadora, como forma de incrementar o faturamento do salão, ou restrito a lanches, ou pizzas.

Diógenes também percebeu que, no caso do delivery, o foco do serviço deveria ser a comodidade do cliente em otimizar o seu ativo mais importante: o tempo. Para satisfazer o desejo de vivenciar experiências, os restaurantes com atendimento presencial continuariam sendo a primeira escolha, mas para fazer uma refeição com prato executivo assinado por uma chef, um bom custo-benefício e atendimento no tempo correto, o delivery seria a opção ideal.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Grupo passou quase quatro anos exclusivamente com o Delivery Menu, aprendendo as nuances de se trabalhar um restaurante digital e aperfeiçoando os detalhes. Apesar da ausência do atendimento de salão, com mesas, garçons e a presença física do cliente, o trabalho no gerenciamento de uma dark kitchen não é menor. Pelo contrário, é preciso entender cada passo da cadeia logística envolvida no serviço de delivery de alimentos para que se possa otimizar tempo, custos e resultados.

Essa cadeia compreende desde a organização da cozinha à ficha técnica de cada prato disponível no cardápio. Passa pela escolha da melhor embalagem, linha de produção e montagem dos pratos para garantir a máxima eficiência e a consequente satisfação do cliente.


Aprendizado

A principal lição aprendida nos primeiros anos de atuação neste formato exclusivamente digital foi a de que é preciso estabelecer uma relação de confiança com o consumidor, onde ele saiba que a sua expectativa de receber um alimento de qualidade, com um excelente custo-benefício, naquele tempo estipulado não será frustrada.

Partindo desta premissa e estabelecendo uma recorrência no relacionamento com os clientes, o grupo percebeu que seria possível atender às mais diversas necessidades alimentares do público apostando na multiplicidade de marcas. Assim, a partir de 2017, depois de anos observando, aprendendo com as particularidades do mercado o Grupo passa a operar multimarcas na sua dark kitchen: surge o Ginger, com uma culinária de perfil diverso de Delivery Menu, tanto de público quanto de cardápio, e o Grupo adquire a Buoni Amici’s, uma das pizzarias mais tradicionais de Fortaleza.

A partir daí, o Grupo cresceu com lançamentos e aquisições, cuja composição hoje contem 10 restaurantes: Delivery Menu, Ginger, Amici’s, Rotisserie, SooDeli, SooVeggie, Zack Smash’s, Típico, Buk Burger n’ Beer e Buoni Slice. 

Logística

Em 2020, a Menu Brands lança na Parangaba seu segundo hub logístico, desta vez no formato híbrido, reunindo na mesma estrutura física uma dark kitchen, para o atendimento on-line, e sua primeira loja física multimarcas, para atendimento presencial ao público. Ainda no primeiro semestre de 2021, um segundo hub híbrido foi inaugurado, desta vez no Lago Jacarey.

O grupo declara crescimento médio de 30% ao ano. Em 2020, com a ampliação física e uma nova configuração de mercado, esse percentual aumentou para 47%, representando uma média de 1.000 entregas por dia – o que resultou no convite à empresa para participar do programa de aceleração Scale-Up da Endeavor Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente