Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

O POVO Tecnologia aborda Inteligência de dados em saúde

O POVO Tecnologia desta quarta, 28, aborda Inteligência de dados em saúde. Começa 17:30 nas redes sociais do O POVO.
09:38 | Jul. 28, 2021
Autor Hamilton Nogueira
Foto do autor
Hamilton Nogueira Autor
Tipo Notícia

A live do O POVO Tecnologia desta quarta, 28, aborda “Inteligência de dados” dentro desse recorte que hoje é a grande preocupação mundial: a saúde. E nosso convidado é José Xavier Neto, que é Cientista-Chefe da Secretaria de Saúde do Ceará.

Médico, doutor em Ciências pela USP e pós-doutor na Universidade de Harvard, o cientista estará conosco para conversar o que a gestão de dados pode ajudar não apenas na pandemia, mas no difícil equilíbrio entre recursos disponíveis e o aumento das necessidades nessa área.

Além disso, o que a tecnologia está trazendo para monitoramento da saúde de forma que possamos prevenir os grandes problemas do setor? A digitalização crescente da vida trará que oportunidades e desafios?Lembrando que você também pauta, ao longo da live com perguntas ou comentários. Começa 17:30 em ponto.

Confira a transmissão nos links abaixo:

Youtube O POVO ONLINE https://bit.ly/YTOPOVO

Facebook O POVO ONLINE https://www.facebook.com/OPOVOOnline/

Twitter O POVO https://twitter.com/opovoonline

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Maracanaú inicia vacinação de público geral de 18 a 29 anos

Covid-19
09:31 | Ago. 15, 2021
Autor Ana Flávia Marques
Foto do autor
Ana Flávia Marques Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Prefeitura de Maracanaú iniciou a vacinação contra a Covid-19 da população geral de 18 a 29 anos. O agendamento para esta faixa etária começou na sexta-feira, 13 de agosto, e a imunização foi iniciada no dia seguinte nas unidades de saúde do município. Nesta segunda, 16, a vacinação deste público será continuada.

"Ressaltamos que prosseguiremos com vacinação conforme formos recebendo novas doses da vacina. Ao recebermos novas doses, vamos abrir agendamento para público atual e realizaremos repescagem para demais faixas etárias", declarou a prefeitura através do Instagram.

Para receber a vacina é necessário realizar o agendamento na plataforma estadual Saúde Digital. Nas redes sociais, maracanauenses relataram dificuldades em efetuar o cadastro, enquanto outros elogiaram a organização em alguns postos de saúde, como o de Piratininga e Pajuçara.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Taleban chega a Cabul e quer 'rendição pacífica' do governo afegão

INTERNACIONAL
09:16 | Ago. 15, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Taleban chegou à capital do Afeganistão, Cabul, neste domingo, 15. Um porta-voz do grupo declarou que o Taleban está tentando convencer o governo afegão a optar "por uma rendição pacífica". Em complemento, afirmou que a milícia não pretende buscar vingança e que "todos os que serviram ao governo e aos militares serão perdoados". Segundo o gabinete do presidente, as forças de segurança mantêm a situação sob controle.

Suhail Shaheen, um dos porta-vozes do Taleban, disse ao canal de notícias Al-Jazeera que o grupo está buscando uma rendição incondicional do governo central do país. Em comunicado, a milícia afirmou, por outro lado, que não pretende tomar a cidade "à força", com a ressalva de que essa não é uma declaração de cessar-fogo. "Não queremos que nenhum afegão civil e inocente seja ferido ou morto enquanto tomamos o controle."
O líder do Taleban em Doha, capital do Catar, afirmou que "foi pedido aos combatentes para permanecerem nos pontos de entrada de Cabul". "Os mujahideen não mataram e nem feriram ninguém na cidade", disse, utilizando o termo usado pela milícia para se referir a seus integrantes.
Negociadores do Taleban dirigiram-se ao palácio presidencial no domingo para discutir a transferência de poder, disse uma autoridade afegã que falou à agência Reuters sob condição de anonimato por temer represálias. Não ficou claro quando essa transferência aconteceria.
O Ministério do Interior do Afeganistão informou à agência de notícias que os insurgentes entraram na cidade "por todos os lados". No Twitter, a conta oficial do gabinete do presidente afegão afirmou ainda que disparos foram ouvidos em diversos pontos da cidade, mas que, até o momento, as forças de segurança mantêm a situação sob controle.
O Taleban garantiu neste domingo que havia assumido o controle da prisão militar de Bagram, que durante anos foi a principal prisão das forças americanas, localizada dentro da maior fortaleza de segurança do Afeganistão.
A informação foi publicada no Twitter pelo porta-voz do Taleban Zabihullah Mujahid. Segundo ele, todos os presos foram libertados da prisão e encaminhados para um local seguro. A prisão de Bagram foi durante anos um símbolo da ocupação militar das forças internacionais no Afeganistão.
O local abrigava muitos líderes da insurgência do Taleban e centenas de presidiários, e foi usada como a maior e mais importante prisão dos EUA no Afeganistão. O controle da polêmica prisão foi transferido para o governo afegão em 2013.
Embora o centro fosse considerado uma fortaleza por sua alta tecnologia militar, os americanos deixaram o local sem prévio aviso e sem treinar as forças afegãs para o uso do equipamento, apontaram oficiais locais após a saída dos norte-americanos.
Bagram está situado em uma posição estratégica privilegiada e, nas duas décadas de presença dos EUA em solo afegão, tornou-se um elo fundamental entre os aeródromos afegãos e outras bases internacionais no resto do país.
A situação no Afeganistão é crítica, com pelo menos 26 capitais de províncias sob controle insurgente, Cabul sob cerco e o Taleban oferecendo uma transição negociada de poder ao governo afegão.
(com agências internacionais)
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Semelhança entre México e Brasil é tema do Caminhos da Reportagem

Geral
09:13 | Ago. 15, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil e o México têm muito em comum. O programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, deste domingo mostra o que une os dois países, a começar por suas independências. O México comemora este ano o bicentenário de um ponto crucial da sua história: a assinatura do Tratado de Córdoba, que reconheceu o país como nação independente da Espanha.

A independência mexicana faz parte das Revoluções Atlânticas, movimentos na América moldados pelo Iluminismo e pela Revolução Francesa. O Brasil também fez parte dessas revoluções, quando se tornou independente de Portugal há quase 200 anos.

Muito em comum

O México e o Brasil são as maiores economias da América Latina. "Os dois representam um Produto Interno Bruto de 54%, estão entre as 20 maiores economias do mundo", afirma o gerente de Políticas de Integração Internacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Fabrizio Panzini. Carros e autopeças são os produtos mais comercializados entre os dois. O primeiro modelo exportado para os mexicanos foi a Brasília, da Volkswagen, em 1974. Fez tanto sucesso lá, que apareceu no seriado mexicano de maior sucesso: Chaves. Era o carro do "senhor Barriga".

Criado na década de 70, Chaves só chegou ao Brasil em 1984. Conquistou uma legião de fãs, entre eles o youtuber Fábio Ribeiro. Ele conheceu o Roberto Bolaños, criador do personagem, durante uma viagem ao México e foi recebido na casa do ator. "A gente estava em piripaque, né?", brinca o youtuber. "Foi uma conversa rápida, mas ele disse que se arrependeu de não ter vindo conhecer o Brasil quando teve oportunidade", lembra.

Tequila e tacos

Um produto mexicano de grande aceitação no Brasil é a tequila e, por aqui, só existe a mexicana - assim como toda cachaça encontrada no México é brasileira. Segundo o embaixador do México no Brasil, José Ignácio Piña Rojas, um acordo comercial entre os dois países reconhece a origem das bebidas, não sendo possível produzi-las em seus territórios - apenas importá-las.

Pratos como guacamole, tacos e burritos atraem o gosto brasileiro. Em São Paulo, o restaurante Metzi foi o resultado do encontro de dois chefs: a brasileira Luana Sabino e o mexicano Eduardo Ortiz. Eles garantem que a união também é possível nos pratos. "Há muitos ingredientes em comum: lá temos as chicatanas e aqui vocês têm a tanajura; algumas pimentas a gente consegue desidratar, não é a mesma coisa, mas você consegue trabalhar bem com elas", garante Eduardo.

Há oito nos, o jornalista brasileiro Vinicius Covas se mudou para o México, a fim de fazer uma pós-graduação, e está lá até hoje. "Foi um país que me surpreendeu por oportunidades de trabalho e negócios", diz. Além disso, ele acredita que o turista fica maravilhado com a diversidade do país. "Você pode conhecer desertos, praias paradisíacas, viajar séculos a cada semana, é um país impressionante", conclui.

Todos esses assuntos e muitos outros estarão no episódio Conexão Brasil-México, do Caminhos da Reportagem, que vai ao ar neste domingo (15), às 20h, na TV Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Série D: já classificado, Castanhal-PA recebe o Sampaio-RR

Esportes
08:44 | Ago. 15, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Garantido na segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro com três jogos de antecedência, o Castanhal-PA recebe o Grêmio Atlético Sampaio-RR, também conhecido como GAS, no estádio Maximino Porpino Filho, o Modelão, em Castanhal (PA), pela 11ª rodada. A bola rola neste domingo (15), a partir das 15h (horário de Brasília), com transmissão ao vivo na TV Brasil.

O Japiim da Estrada, como é conhecido o time da casa, lidera o Grupo 1 da competição, com 26 pontos, iniciando a rodada com a melhor campanha geral da Série D. O Leão Dourado, alcunha do clube de Caracaraí (RR), é o sétimo colocado, com oito pontos, a seis do G4, precisando vencer para seguir com chances de classificação ao mata-mata.

O primeiro duelo entre os clubes nesta temporada, no último dia 26 de junho, terminou empatado em 2 a 2 no estádio Canarinho, em Boa Vista. Os meias Alexandre Pinho e Eduardo (ambos já fora do clube) marcaram os gols do Sampaio, enquanto o atacante Pecel anotou os dois tentos do Castanhal.

O time paraense tem três desfalques por suspensão: o goleiro Axel Lopes, o meia Guilherme Campana e o volante Flávio Nunes, este último expulso pouco depois de entrar em campo na vitória por 2 a 0 sobre o Ypiranga-AP, na semana passada, em Macapá. Os volantes Ricardo Capanema e o atacante Pedrinho, por sua vez, retornam de lesão e estão à disposição do técnico Cacaio.

O Castanhal, que busca a sétima vitória seguida, deve alinhar com Paulo Roberto, Daelson, Guilherme Almeida, Cléberson Ilustre e Lucas Santos; Willians, Samuel, Willian Fazendinha e Lukinhas; Pecel e Leandro Cearense.

No Sampaio, o técnico Silmar Simão não poderá contar com o atacante Robemar, que recebeu o terceiro amarelo na derrota por 2 a 0 para o São Raimundo-RR, há uma semana. Nos últimos dias, quatro atletas deixaram o clube: o zagueiro Lídio (que era o capitão do time) e o goleiro Saulo se desligaram em acordo com a diretoria, enquanto Eduardo e o atacante Fred foram dispensados. As boas notícias para o treinador - que terá apenas o segundo compromisso a frente da equipe roraimense - são as voltas do volante Amaral (que é natural de Castanhal) e do atacante Branco, que cumpriram suspensão na rodada anterior, além da estreia do volante Jean.

Uma provável formação do GAS, que tenta encerrar uma série de duas derrotas consecutivas, terá Ferrari; Índio, Evandro, Pastor e Kayo; Kaíque, Tiago Amazonense, Amaral e Jean; Edinho Canutama e Branco.

Confira aqui a classificação da Série D.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Mortes por Covid-19 de pessoas vacinadas são raras, diz especialista

Saúde
08:43 | Ago. 15, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A morte do ator Tarcísio Meira na última quinta-feira (12), por complicações da covid-19, reacendeu o debate sobre a eficácia da vacinação para controlar a pandemia. Aos 85 anos, o ator estava completamente imunizado desde abril, quando tomou a segunda dose da CoronaVac. O episódio gerou nova onda de desinformação nas redes sociais, com falsas narrativas de que "não adianta tomar vacina". A Agência Brasil conversou com especialistas que foram taxativas na defesa da imunização em massa como a principal estratégia para que o país saia da crise sanitária.

"Nenhuma vacina disponível no Brasil, a da Pfizer, a Janssen, AstraZeneca ou a CoronaVac asseguram 100% de proteção. As pessoas continuam precisando de cuidados, como uso de máscara e distanciamento social. Mas a efetividade das vacinas é indiscutível. Basta ver que nos países com vacinação avançada, como Israel e Inglaterra, mesmo com aumento de casos por causa da variante Delta, o número de internações e mortes são proporcionalmente muito menores, resultado direto da imunização", diz a médica Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Um estudo recente da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp) avaliou o efeito das vacinas contra o novo coronavírus na população brasileira e concluiu que 91,49% das pessoas que morreram pela infecção, entre maio e julho deste ano, não tinham tomado vacina ou não estavam totalmente vacinadas com as duas doses ou dose única, no caso do imunizante da Janssen.

A mesma pesquisa demonstrou que 84,9% das pessoas imunizadas que morreram no país tinham algum fator de risco para a covid-19 e 87,6% tinham 70 anos ou mais. A incidência de agravamento de quadros em pessoas idosas, mesmo que vacinadas, tem uma explicação biológica. A imunossenescência é o processo de envelhecimento e desregulação da função imunológica no organismos de idosos, o que contribui para o aumento da suscetibilidade a infecções por vírus e bactérias, além do desenvolvimento de doenças como o câncer e a redução da resposta vacinal imunológica.

"Nos idosos a partir dos 60 anos, há o que a gente chama de imunossenescência. O nosso organismo, fisiologicamente, perde a capacidade, ante a exposição de um antígeno, seja a doença ou a vacina, de gerar resposta imunológica adequada", explica a médica Lorena de Castro Diniz, coordenadora do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai). "Além da imunossenescência, é muito raro um idoso acima dos 60 anos não ter uma comorbidade, como cardiopatia ou diabetes. Então, com esses dois aspectos, aumentam as chances de evoluir gravemente frente ao vírus da covid", acrescenta.

Mesmo com maior suscetibilidade à eficácia das vacinas, a imunização de idosos é crucial para protegê-los. Lorena Diniz faz uma analogia com a guerra para explicar como as vacinas colaboram nessa estratégia. "Se a gente estiver numa guerra, com homens treinados, a chance de a gente ganhar é muito maior do que chamar pessoas da reserva que não foram treinadas para vencer o combate". 

Para ganhar essa guerra, no entanto, a cobertura vacinal na maior parte da população é fundamental. "A vacina em si é somente um produto. A estratégia mesmo é a vacinação. Vacina sem vacinação não adianta nada. Não adianta apenas você se vacinar, as outras pessoas também precisam disso para gerar proteção coletiva", ressalta Isabella Ballalai.

A médica lembra, por exemplo, o caso do vírus do sarampo. A doença que foi considerada erradicada no Brasil em 2016, com direito a certificação pela Organização Mundial da Saúde (OMS), voltou a atingir a população em 2019, revertendo esse status. O motivo foi a vacinação abaixo do esperado. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags