PUBLICIDADE
Tecnologia
NOTÍCIA

Google Fotos passará a cobrar assinatura para backup ilimitado de imagens

A partir de 2021, funcionalidade do app será limitada aos 15 gb disponíveis para contas Google gratuitas; alguns filtros para fotos também poderão ser cobrados

10:03 | 12/11/2020

Serviço atualmente gratuito e presente em grande parte dos smartphones, o Google Fotos, aplicativo de armazenamento de imagens da Google, passará por mudanças na política de armazenamento, de acordo com publicação da empresa norte-americana em seu blog oficial, nesta quarta-feira, 11. A partir de 1º de junho de 2021, qualquer nova foto ou vídeo anexado ao app passará a contar no limite de 15 gigabytes de memória gratuitos para contas Google. Para exceder o limite, o usuário precisará realizar uma assinatura paga na plataforma.

A novidade só afetará arquivos criados após a data de atualização divulgada. Portanto, as imagens que já estiverem indexadas previamente no aplicativo seguirão protegidas sem custo adicional. Usuários que indexam fotos utilizando a opção de armazenamento de imagens em "qualidade Original", utilizada para arquivos grandes, como fotografias profissionais, também não serão impactados, afinal, essa modalidade já é sujeita a assinaturas.

O Google Fotos foi lançado em 2015 e passou a ter grande adesão pelos usuários da plataforma, sobretudo, por ser aplicativo de fábrica em grande parte dos celulares disponíveis no mercado. De acordo com a Google, mais de 4 trilhões de fotos foram armazenadas desde o início do serviço, e 28 bilhões de novos arquivos de fotos e vídeos são criados semanalmente no app.

"Essa mudança só terá efeito a partir de 1º de junho de 2021, então, você não precisa fazer nada sobre isso no momento. A partir da data de atualização, mais de 80% dos usuários ainda poderão armazenar memórias, no limite gratuito de 15 gb, por cerca de mais três anos. Quando o armazenamento chegar próximo ao limite, notificaremos vocês no aplicativo e por e-mail", comunicou a vice-presidente do Google Fotos, Shimrit Ben-Yair, no blog oficial da empresa, em tradução livre do inglês.

Outros aplicativos da empresa também deixarão de ser ilimitados

Além do Google Fotos, os aplicativos Docs (criação de documentos em texto), Planilhas (criação de planilhas) e Apresentações (produção de apresentações em slide) também estarão incluídos na nova política da empresa. Ou seja, além de Drive, Gmail e Fotos, também passam a contar no limite de 15 gb gratuitos para contas Google.

Certos filtros do Google Fotos também poderão ser sujeitos a cobranças adicionais em um futuro próximo. De acordo com o site XDA Developers, a função “Color Pop”, que destaca as cores do assunto na imagem, já estaria bloqueada para alguns usuários que não fazem parte do serviço de backup da nuvem do Google na versão 5.18 do aplicativo, que será lançada em breve.

Planos de assinatura

A medida faz parte de uma série de ações da empresa de tecnologia a fim de promover o Google One, serviço de assinatura que oferece armazenamento em nuvem expandido. Lançado em 2018, os planos pagos já são uma alternativa para o usuário que deseja aumentar a capacidade de armazenamento de apps como Drive e Gmail.

Hoje, o Google já disponibiliza três pacotes do One:

- 100 gb, por R$ 69,99 (por ano)
- 200 gb, por R$ 99,99 (por ano)
- 2 tb, equivalente a 2.000 gb, por R$ 349,99 (por ano).

Confira a disponibilidade de armazenamento das suas Fotos

Para preparar os usuários do serviço com antecedência, a Google disponibiliza uma ferramenta de consulta e gerência dos dados já armazenados. A funcionalidade também apresenta uma estimativa de quanto tempo você ainda terá de armazenamento gratuito, com base na frequência de backup de conteúdo na sua conta Google. Acesse sua estimativa de dados aqui.