PUBLICIDADE
Tecnologia
NOTÍCIA

Após 48 anos, Sony vai fechar fábrica de TV, câmeras e áudio no Brasil

Conforme a companhia, somente o PlayStation continuará a ser vendido no País

12:10 | 15/09/2020
Outros negócios do grupo, como Games, Sony Pictures e Sony Music não deixarão de funcionar  (Foto: Divulgação/Sony)
Outros negócios do grupo, como Games, Sony Pictures e Sony Music não deixarão de funcionar (Foto: Divulgação/Sony)

A gigante japonesa Sony, uma das maiores fabricantes de eletrônicos do mundo, fechará a sua fábrica no Brasil, localizada em Manaus. Em comunicado, a empresa afirmou que a fabricação e a comercialização de TVs, áudio e câmeras fotográficas serão totalmente encerradas em 2021.

Conforme a companhia, somente o PlayStation continuará a ser vendido no País. “Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios”, justifica a empresa em nota obtida pelo portal da revista Exame.

Outros negócios do grupo, como Games, Sony Pictures e Sony Music não deixarão de funcionar. A companhia não informou se os preços dos produtos remanescentes serão alterados com o fechamento da fábrica. Os serviços de garantia e suporte técnico aos consumidores serão mantidos por aqui, informa a companhia.

O comunicado da Sony vem às vésperas do evento oficial do PlayStation 5 previsto para quarta-feira, 16. O PS5 deve começar a ser vendido no final deste ano. O videogame da Sony é o preferido dos usuários no mundo, com uma fatia de 64,22% da população, enquanto o Xbox representa 35,77% e o Nintendo Switch apenas 0,01%, segundo o site irlandês StatCounter.

LEIA TAMBÉM | Com lançamento neste ano, rumores alimentam teorias sobre preço do PS5

Mesmo assim, a empresa cortou a estimativa de produção do novo console em 4 milhões — serão produzidos 11 milhões do videogame, por causa dos problemas encontrados no chip.

Em um mercado de televisores como o brasileiro, a saída da Sony é um prato cheio para outras fabricantes, como a própria Samsung, a LG, a Roku e a novata TLC.

Por isso, um dos motivos que pode ter levado a Sony a deixar o Brasil é exatamente o seguinte: enquanto as marcas chinesas e coreanas produzem em larga escala, a companhia japonesa não conseguiu acompanhar o ritmo frenético.

Além disso, o lucro da empresa caiu nos últimos anos, embora esteja mais alto do que em 2016, quando atingiu seu nível mais baixo, de 67,8 bilhões de dólares. Em 2019, o lucro foi de 76,9 bilhões de dólares.

Confira a nota na íntegra:

“O grupo Sony sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo. Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de Março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios. A Sony está tomando todas as medidas necessárias e está muito comprometida como empresa em empenhar seus esforços para garantir todos os direitos, o melhor tratamento e cuidados especiais aos seus colaboradores. Sony Brasil continuará a oferecer todo suporte ao consumidor para os produtos sob a sua responsabilidade comercial de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos. Os demais negócios do grupo Sony no Brasil (Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures Entertainment) continuarão a manter sua forte atuação no mercado local.”

Com informações da revista Exame e do UOL Notícias