PUBLICIDADE
Tecnologia
NOTÍCIA

Claro inaugura 5G DSS; bairros de São Paulo e Rio de Janeiro serão os primeiros ter acesso

O lançamento oficial aconteceu na última quarta feira, 8, com um evento realizado pela Claro, Ericsson, Motorola e Qualcomm, transmitidos por meio de TV por assinatura e redes sociais da Claro.

18:41 | 09/07/2020

Em parceria com a empresa de tecnologia Ericsson, a operadora Claro inicia a implementação da tecnologia 5G a partir da próxima semana no Brasil, em alguns bairros do Rio de Janeiro e São Paulo. O serviço foi lançando no Brasil de forma pioneira, por meio do recurso de compartilhamento de frequências. O lançamento acontece de forma simultânea com o aparelho que tem a compatibilidade com o 5G DSS, o Motorola Edge, que chegará Às lojas no dia 14 de julho, já com compatibilidade com o 5G DSS.

O plano de implantação da rede 5G foi lançado no Allianz Parque, em São Paulo, em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais da Claro e em televisões por assinatura, em uma demonstração do uso da nova tecnologia, em uma live com jogos, música ao vivo, e outras atividades.

A tecnologia DSS (“Dynamic Spectrum Share”, em português1, Compartilhamento Dinâmico de Espectro) possibilita o compartilhamento de frequências já disponíveis atualmente. Logo, recursos podem ser distribuídos para aparelhos celulares de quarta geração, ou compatíveis com o 5G DSS, oferecendo uma conexão 12 vezes mais rápida.

As regiões que receberão primeiramente o serviço foram escolhidas baseadas em critérios de crescimento e tráfego nos últimos anos, as infraestruturas já modernizadas por ofertas 4.5G, e a utilização de smartphones de última geração na população.

Em São Paulo, a tecnologia estará disponível inicialmente no bairro e Jardins e Avenida Paulista. Gradativamente, a rede chegará a bairros Campo Belo, Vila Madalena, Pinheiros, Itaim, Moema, Brooklin, Vila Olímpia, Cerqueira César, Paraíso, Ibirapuera, além da região da Avenida Berrini e a Santo Amaro. No Rio de Janeiro, terá início nos bairros Ipanema, Leblon e Lagoa, se estendendo para a orla, do Leme à Barra da Tijuca. De acordo com a empresa, ainda não há data para a chegada da tecnologia ao Ceará.

A Claro afirma que também levará em conta comunidades que recebem trabalhos sociais, feitos pelo Instituto Claro e parcerias. A sede da Central Única de Favelas (Cufa), e o Instituto Pró-Saber SP, por exemplo, receberão as tecnologias de 5G, podendo transmitir acesso à internet ao seu entorno, possibilitando que estudantes da região tenham acesso a aulas a distância, que as instituições tenham acesso a doações, além de  informações sobre a pandemia e prevenções contra o Covid-19, entre outros.

A Claro afirma ainda que a cobertura do 5G DSS gradativa possibilitará a implantação definitiva do 5G, com a necessidade de uma posterior adição de um espectro de 3,5 GHz, a ser leiloado pela Anatel, que exigirá uma implantação ampla de antenas para garantir a cobertura e capacidade.