PUBLICIDADE
Tecnologia
NOTÍCIA

Que smartphones comprar com o preço do novo iPhone?

Modelo de "baixo custo" da Apple começa em R$ 3.699; veja aparelhos na mesma faixa de preço

Bemfica de Oliva
09:48 | 17/04/2020
Por R$ 3.699, o aparelho tem concorrentes fortes de outras marcas e mesmo da própria Apple
Por R$ 3.699, o aparelho tem concorrentes fortes de outras marcas e mesmo da própria Apple (Foto: Divulgação / Apple)

Com o anúncio do iPhone SE (2020), sucessor do modelo de entrada com mesmo nome lançado em 2016, a Apple busca atender a pessoas que desejam ter um aparelho da marca, mas gastando menos. O novo smartphone, porém, tem um aspecto familiar para quem já usa produtos da empresa.

O celular traz o mesmo corpo, com botão Home físico e bordas grandes, do iPhone 8, de 2017 - que era vendido até a véspera do anúncio do iPhone SE. Até as capas feitas para o smartphone mais antigo servem no novo, segundo a própria Apple. A tela, de 4,7” com resolução de 750 x 1334 pixels, também é igual, assim como a bateria, de 1.821 mAh. As diferenças param por aí: a câmera traseira, apesar de também ter apenas uma lente de 12 MP, é de melhor qualidade que a do antecessor, enquanto a frontal de 7 MP permanece a mesma. O processador A13 Bionic e os 3 GB de RAM do modelo o aproximam mais, em termos de performance, da linha iPhone 11, lançada em setembro de 2018.

Apesar de ser o celular mais barato à venda pela Apple, o valor inicial de R$ 3.699 pela versão de 64 GB não é exatamente o de um aparelho de entrada. O POVO analisou o comparador de preços Zoom para trazer algumas opções na mesma faixa de preço, entre R$ 3.500 e R$ 4.000. Veja abaixo as melhores alternativas.

IPhone 11

Com preços a partir de R$ 3.900 para a versão de 64 GB, o iPhone 11 era o modelo mais recente da Apple até o lançamento da última quarta-feira. Ele possui o mesmo processador do iPhone SE.

Melhor
Os dois pontos de maior diferencial do aparelho são a tela e a câmera. O painel, de tecnologia Oled, 6,1” e sem bordas, é maior e de qualidade melhor que o do iPhone SE. A lente dupla adiciona um sensor grande-angular, para fotos que captam uma área maior. A câmera frontal tem resolução de 12 MP, enquanto a bateria é maior, com 3.110 mAh.

Pior

O preço mais elevado é a grande desvantagem do aparelho. Apesar da diferença à vista ser pequena, a prazo o valor do celular sobe para R$ 4.500, também com 64 GB internos.

IPhone XR

Por R$ 3.700 à vista e R$ 3.900 à prazo, o iPhone XR é o modelo anterior de baixo custo da Apple. Lançado em 2018, o aparelho ainda é vendido pela empresa. A câmera, de lente única, é igual à do iPhone SE, assim como a frontal.

Melhor

Embora também seja do tipo LCD, a tela é maior e sem bordas, similar ao formato do iPhone 11. A bateria de de 2.942 mAh também é maior, e na mesma faixa de preço o modelo oferece 256 GB de armazenamento contra os 64 GB do iPhone SE

Pior

Em termos de desempenho, o iPhone XR é inferior, trazendo um processador A12 Bionic, de geração anterior. O carregamento também é um pouco mais lento que o do iPhone SE, 15 W contra 18 W.

Asus Zenfone 6

O atual topo de linha da Asus foi lançado em maio de 2019. O aparelho está disponível por R$ 3.400 reais a prazo (e R$ 2.999 à vista) na versão de 128 GB, e R$ 3.800 à vista (R$ 4.300 a prazo) com 256 GB de armazenamento.

Melhor

A câmera é dupla e tem resolução de 48 MP no sensor principal, contando com tecnologia quad-pixel para agrupar quatro pontos em um e gerar imagens finais de 12 MP com maior nitidez e captação de luz. O sensor secundário tem lente grande-angular e 13 MP. A tela, Full HD de 6,4” e sem bordas, também é superior. A bateria tem alta capacidade, com 5.000 mAh. Em ambas as opções, o armazenamento é maior que o modelo da Apple.

Pior

O Zenfone 6 traz um processador Qualcomm Snapdragon 855, que não é o mais recente para aparelhos Android. Ele deve receber apenas mais uma atualização, para o Android 11, enquanto o lançamento recente do iPhone SE garantirá possivelmente cinco anos ou mais de suporte no sistema.

Samsung Galaxy Note 10 Plus

O topo de linha de 2019 da Samsung busca atender um público diferente do aparelho da Apple. Para quem busca a melhor relação custo-benefício, porém, as funcionalidades diversas podem ser surpresas interessantes no aparelho.

Melhor

A tela de Oled com resolução QuadHD é consideravelmente superior à do iPhone, além de ser maior e sem bordas. Por R$ 3.699 à vista, mesmo preço do aparelho da Apple, o Note 10 Plus também entrega 256 GB de armazenamento, câmera tripla (12 megapixels no sensor principal, 12 na lente teleobjetiva de 2x e 16 na grande-angular), bateria maior de 4.300 mAh com carregamento ultra rápido de 45 W, além das funções adicionais da caneta S-Pen, como realizar anotações na tela ou usar como controle remoto para apresentações de slide ou tirar fotos à distância com o aparelho.

Pior

Para quem faz questão de produtos Apple, o Galaxy Note 10 Plus já é quase que necessariamente opção descartada. Além disso, assim como o Zenfone 6, o aparelho tem apenas mais uma atualização de sistema garantida. Por fim, o processador Samsung Exynos 9825 é da geração anterior, embora entregue performance semelhante à do iPhone.

Veredito

Embora tenha um ar de novidade, o iPhone SE (2020) traz na verdade uma combinação de elementos novos e antigos. Com um design que certamente pode ser considerado defasado em tempos de telas sem bordas e apenas uma câmera, mas com processador atual e o histórico da Apple de dar suporte a seus aparelhos por vários anos, a combinação pode parecer estranha, mas faz sentido considerando que ainda há muitos usuários da marca com aparelhos que utilizam esse visual.

Todavia, a comparação mostra que pode haver opções mais interessantes para quem deseja gastar este valor em um smartphone. Outras marcas de aparelhos entregam tecnologias mais recentes sem grandes diferenças de performance, enquanto a própria Apple tem opções que podem agradar mais quem deseja maior aproveitamento de tela e mais armazenamento, ou câmeras melhores com bateria mais prolongada.

Levando em conta as alternativas, pode ser que o iPhone SE não esteja posicionado tão bem em termos de preço quanto poderia. Isso só poderá ser confirmado, no entanto, quando o aparelho estiver no mercado tempo o suficiente para saber o quão bem está vendendo.