PUBLICIDADE
Tecnologia
NOTÍCIA

Anvisa bloqueia uso da ferramenta de videoconferência Zoom devido a "falhas graves de segurança"

De acordo com a Agência, a plataforma de vídeo abre brechas para atuação de hackers, os quais que poderiam ter acesso às câmeras e microfones dos usuários

Wanderson Trindade
15:39 | 06/04/2020
O aplicativo Zoom promete reunir até mil pessoas para reuniões de trabalho
O aplicativo Zoom promete reunir até mil pessoas para reuniões de trabalho (Foto: Reprodução/Zoom)

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) bloqueou o uso por seus funcionários da plataforma de videoconferência “Zoom”. O motivo foi a identificação de “possíveis falhas graves de segurança da ferramenta”, segundo justificou o órgão no início da tarde desta segunda-feira, 6, por meio de nota. A ferramenta é utilizada para a realização de reuniões por vídeo.

Comunicado da Anvisa sobre a instabilidade do aplicativo zoom
Comunicado da Anvisa sobre a instabilidade do aplicativo zoom (Foto: reprodução)

De acordo com a Anvisa, sua área tecnologia da informação (TI) “participa de diversos sites especializados em segurança, com especialistas do mundo todo e de diversas especialidades, a fim de se manter atualizada sobre os principais acontecimentos da área de segurança e sobre os alertas de vulnerabilidade em ferramentas largamente utilizadas”.

Nesses ambientes, foram apontadas vulnerabilidades da plataforma de vídeo. Segundo a Anvisa, quando essas deficiências são exploradas por hackers, “permitem o acesso não autorizado à câmera e ao microfone, viabilizando o roubo das credenciais dos usuários e de informações trocadas nas reuniões”. Ainda de acordo com a Anvisa, a própria Zoom teria reconhecido os problemas.

Com medida adotada, a agência diz aguardar as correções do software para poder “reavaliar o seu posicionamento”. Entre os motivos, além das próprias falhas encontradas, está a existência de uma ferramenta desenvolvida pela Anvisa para essa mesma finalidade de videoconferência. O Povo

“Com o aumento de servidores em trabalho remoto, o nível de segurança da Anvisa teve de ser elevado ao nível máximo e a área de TI está monitorando os acessos remotos e aprimorando as ações de segurança, já que a Agência possui muitos dados restritos que são acessados por seus servidores”, informou o órgão.