PUBLICIDADE
Tecnologia
crise financeira

Sony suspende venda de celulares no Brasil

A Sony ainda encerrou a produção em sua fábrica chinesa e saiu de três mercados por causa de um plano de redução de gastos em 50% em relação ao ano fiscal anterior

12:08 | 03/05/2019
A Sony ainda encerrou a produção em sua fábrica chinesa e saiu de três mercados por causa de um plano de redução de gastos em 50% em relação ao ano fiscal anterior.
A Sony ainda encerrou a produção em sua fábrica chinesa e saiu de três mercados por causa de um plano de redução de gastos em 50% em relação ao ano fiscal anterior.(Foto: Divulgação/Instagram)

A Sony divulgou relatório financeiro no último dia 26 em que informa que deixará de vender smartphones no Brasil.

No ano passado, a empresa registrou queda de 31% nas vendas de celulares em comparação ao ano anterior. Nesse período, o prejuízo da empresa chegou a US$ 870 milhões -US$ 250 milhões mais do que em 2017.

A Sony encerrou a produção na fábrica chinesa e saiu de três mercados - Oriente Médio, América Central e América do Sul - por causa de um plano de redução de gastos em 50% em relação ao ano fiscal anterior. Dessa forma, a companhia japonesa espera ter lucro em 2020.

Desde março, existem rumores sobre o fim das atividades no Brasil. Na ocasião, o site da empresa removeu informações sobre celulares e a página no Facebook foi deletada. A fabricação de celulares da marca já havia sido encerrada no País em 2016. O Xperia XZ2 foi último lançamento no Brasil, no começo do ano passado.

A companhia vendeu apenas 6,5 milhões de celulares em 2018, evidenciando a crise pela qual vinha passando. A chinesa Huawei, por exemplo, vendeu apenas entre janeiro e março deste ano 59 milhões de aparelhos.

Redação O POVO Online