PUBLICIDADE
Tecnologia
ação

Após marcha racista, Spotify exclui músicas sobre supremacia branca

22:30 | 18/08/2017

Empresa diz que trabalha para remoção de músicas racistas (Foto: Divulgação)

Com a marcha racista realizada nos Estados Unidos, no último sábado, 11, empresas de tecnologia tomam providências contra grupos supremacistas. O Spotify anunciou que removeu músicas de cantores e bandas que incitam esse ódio contra negros.

Um porta-voz do Spotify indicou que algumas músicas foram removidas e outras estão sendo analisados. Em 2014, relatório do Southern Poverty Law Center apontou pelo menos 54 bandas supremacistas vendendo músicas no iTunes. Após a pesquisa, a Apple removeu os músicos.

De acordo com o site "The Verge", os responsáveis pela pesquisa informaram que o Spotify foi uma das plataformas mais lentas para a exclusão. O algoritmo de recomendações do serviço de streaming ainda permitia a proliferação dos discursos, com sugestão de bandas semelhantes. À "Billboard", a plataforma destacou que está trabalhando para evitar esse tipo de indicação racista.

Redação O POVO Online