PUBLICIDADE
Notícias

Robô da Amazon é responsável por prisão de homem que batia em namorada

16:21 | 11/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Um homem chamado Eduardo Barros, 28, foi detido no estado norte-americano do Novo México. Ele é acusado de bater na namorada e ameaçar matá-la após Alexa, a assistente pessoal da Amazon, chamar a polícia, segundo informou o jornal "NY Post" nessa segunda-feira, 10. 

Barros discutia com sua namorada. Ele estava com raiva por achar que estava sendo traído. Após sacar uma arma, ele perguntou, referindo-se aos policiais, "você chamou os xerifes?".

A pergunta dirigida à esposa foi entendida como uma ordem dada à Alexa, que ligou para os oficiais. A assistente pessoal é uma plataforma de inteligência artificial que atua nos eletrônicos da Amazon, assim como o Echo, uma caixinha de som que executa ordens quando recebe comando de voz. Google, como Google Home, e Apple, com o recém lançado HomePod, também disputam para levar às casas das pessoas aparelhinhos parecidos.

Conforme Felicia Romero, delegada-assistente do condado de Bernallilo, não é possível saber qual dos aparelhos da Amazon fez a ligação. Apenas que a chamada para o 911 foi realizada por Alexa e por um número da residência onde a agressão ocorreu. "Essa tecnologia sensacional definitivamente ajudou a salvar uma mãe e sua criança de uma situação muito violenta", disse Felicia Romero à ABC News.

O boletim de ocorrência obtido pelo "NY Post" informa que Barros ficou ainda mais nervoso quando percebeu que a polícia estava ligando para o celular de sua namorada. A partir disso, ele a jogou no chão e deu, pelo menos, cerca de dez chutes no rosto e estômago dela.

De acordo com o relato da vítima à polícia, Barros ficou nervoso por já ter passado pela prisão.

A Swat foi mandada ao local. A equipe entrou em negociação com Barros para que se entregasse e libertasse a namorada e a filha dela. Além das agressões, ele terá ainda de responder por porte de arma de fogo e por ter feito as duas reféns. As informações são do site do G1.

Redação O POVO Online

TAGS