PUBLICIDADE
Notícias

Orelhões de São Paulo tornaram-se centrais de informações sobre linhas de ônibus

A ideia partiu da agência de publicidade LCD para abrir a segunda edição do Festival Red Bull Basement que acontece em São Paulo, neste sábado, 20

16:40 | 17/08/2016
NULL
NULL

Com a disseminação dos aparelhos celulares, os orelhões caíram em desuso nos grandes centros urbanos. Pensando em atribuir uma nova função a esses equipamentos, os telefones públicos de São Paulo foram hackeados e se tornaram centros de informações sobre horários e itinerários das linhas de ônibus que circulam pela cidade. A transformação, desenvolvida pela agência LDC, aconteceu na última segunda-feira, 15.

%2b LEIA MAIS:Mesmo sem uso, orelhões resistem carregando lembranças
Segundo os dados da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), a cidade de São Paulo possui aproximadamente 25 mil orelhões desativados. Cada um deles é usado duas vezes por dia, em média. Enquanto isso, 2,7 milhões de pessoas que transitam pela cidade de ônibus não possuem pacotes de dados de internet no celular, o que dificulta o acesso a informações sobre o itinerário dos transportes coletivos. Diante disso, os orelhões ganharam uma nova função: central de informação.

[VIDEO1]
Para ter acesso ao serviço, basta ligar para o número 0800 887 0878 e, automaticamente, o sistema implantado rastreia o local que o pedestre está ligando e os ônibus que circulam no perímetro. A ligação é gratuita e as pessoas podem saber os horários e as linhas que param nas paradas de ônibus mais próximas.

[SAIBAMAIS2]

A ação foi implantada para abrir a segunda edição do Festival Red Bull Basement que acontece neste sábado, 20, em São Paulo. O evento objetiva apoiar projetos que utilizam tecnologias digitais para solucionar problemas e para otimizar a vivência em grandes centros urbanos. Até o momento, a ação não tem previsão de expansão para outras capitais e será permanente na cidade de São Paulo.

 

Redação O POVO Online

TAGS