PUBLICIDADE
Notícias

Internet: O que mudou em 25 anos?

Em 1991, a internet que conhecemos hoje, por meio do trio World Wide Web (WWW), surgiu no mundo. A invenção revolucionou o estilo de vida das pessoas, tornando-se um item indispensável atualmente

19:56 | 24/08/2016
NULL
NULL

Pagar contas, conversar com colegas de trabalhos e famílias por meio de aplicativos, pedir um táxi pelo celular, acompanhar as principais notícias por meio dos portais só são possíveis graças a internet. A tecnologia tornou-se ferramenta indispensável por estar presente em quase todas as ações do dia a dia. Hoje, fica difícil até pensar em trabalhar, estudar ou até mesmo se divertir sem internet. Isso deve-se à revolução que ela trouxe para o estilo de vida das pessoas. E nesta terça-feira, 23, foi comemorado os 25 anos da internet como conhecemos hoje.

O trio World Wide Web (WWW), que permite o acesso a diversos sites do mundo inteiro, foi inventado pelo cientista britânico Tim Berners-Lee em 1989. Inicialmente, a ideia estava restrita apenas para as universidades em que pesquisadores e cientistas trocavam informações acadêmicas com mais rapidez. Em 1991, foi criado o primeiro site com o WWW e rapidamente surgiram outros endereços eletrônicos iguais aos de hoje. Quatro anos mais tarde, esse modelo de comunicação foi aberta para o uso doméstico.  

E por ser fruto dessa tecnologia, a empresa Facebook homenageou, nesta terça-feira, 23, os responsáveis pelo invento. Com o título “Celebrando 25 anos de Conectar Pessoas”, a rede social comemorou o marco tecnológico. “A web foi aberta ao mundo há 25 anos hoje! Nós agradecemos os Sir Tim Berners-Lee e outros pioneiros da internet por tornarem o mundo mais aberto e conectado”, publicou. A imagem pode ser vista no feed de notícias do perfil dos usuários ou pela página especial dedicada à data.

%2bLEIA MAIS: Dicas para comprar pela internet sem erro

Do início da década de 1990 para cá, muitas mudanças aconteceram que não dá nem para listar nesta matéria. Vão desde a forma de se comunicar como a forma de se comportar. Essas transformações podem ser vistas se compararmos os hábitos de hoje com os 30 anos atrás. E a tendência é que as mudanças aconteçam com maior rapidez. Para a professora de comunicação da Universidade de Fortaleza, Adriana Santiago, a principal mudança causada pela internet foi a forma de consumir produtos.
[SAIBAMAIS3]
“As pessoas começaram a mudar o seu consumo. O comércio online mudou a vida das pessoas. Quando vão comer, pedem via aplicativo ou internet. Quando vão comprar produtos, fazem pesquisa anteriormente na internet para ir à loja física. E tem aqueles que nem vão. Compram seus itens no online”, apontou Adriana em entrevista ao O POVO Online.

%2bLEIA MAIS:"Ser youtuber mudou toda a minha vida", diz Luba
Além da praticidade, outros fatores também influenciam para a mudança na forma de consumir. Trânsito, insegurança (em países como o Brasil), o cansaço e preços mais baratos incentivam adesão ao comércio online. “A tendência é as pessoas consumirem cada vez mais pelo comércio online devido ao cansaço de uma vida cada vez mais corrida, fazendo com que tenham menos disposição para sair”, ressaltou.
[FOTO2]
E a previsão é que esse tipo de comércio cresça e evolua com o passar dos anos. Só para se ter ideia, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 90 milhões de brasileiros utilizam a internet em 2014, correspondendo a 54,4% da população total. E o acesso a internet tem se tornado comum. A rede está presente nas universidades, shoppings, casas de shows, nos locais de trabalhos, em espaços públicos, contribuindo para o aumento do consumo da internet.

 

Novos hábitos
E não foram só as formas de consumir e as de prestação de serviços que mudaram com a internet. As relações interpessoais também sofreram modificações. Com a possibilidade de acessar conteúdos e sites pelos smartphones, as pessoas passaram a depender cada vez mais das redes de conexão. A necessidade é tanta que a falta dela pode causar até estresse pela incapacidade de realizar tarefas diárias sem a internet.
 
Para a professora de psicologia da Universidade de Fortaleza, Patrícia Passos, estar sempre conectado diminuiu o limite entre o público e o privado, principalmente com o surgimento de aplicativos que facilitam a comunicação e a transferência de arquivos. “Antigamente, você trabalhava oito horas por dia e quando você saía da empresa, o trabalho estava terminado. Hoje, não. Às vezes, no momento de lazer ou de família a gente é subtraído pelas exigências da profissão”, ressaltou em entrevista ao O POVO Online.

Além disso, a professora ressalta a diferença entre o comportamento da geração Y ou geração da internet (pessoas nascidas após os anos 80)com as gerações anteriores. Esses jovens possuem, de um modo geral, um raciocínio mais rápido e exigem resultados e conquistas a curto prazo do que os mais velhos. O ganho de tempo conquistado por essas tecnologias, que utilizam a internet, acelerou o estilo de vida dessas pessoas.

 

“Há uma urgência muito grande. E a geração Y foi altamente afetada por essa tecnologia e também é uma geração que há uma intolerância muito grande à frustração. Eles não aceitam um ‘não’, pois virtualmente tudo pode. E aí, fica difícil definir os limites necessários para viver em sociedade. O tempo de amadurecimento é perdido porque tudo se pode ser agora”, concluiu.

TAGS