PUBLICIDADE
Notícias

Facebook lança no Brasil ferramenta de prevenção do suicídio

Projeto leva em consideração que pessoas com ideias suicidas podem deixar indícios nas redes sociais

11:20 | 15/06/2016
NULL
NULL

Usuários do Facebook no Brasil podem utilizar, desde essa terça-feira, 14, ferramenta que ajuda a prevenir casos de suicídio e automutilação. A nova função, desenvolvida em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), possibilita que usuários denunciem, anonimamente, postagens com caráter depressivo ou suicida. O projeto, que já funcionava nos Estados Unidos e na Austrália, foi lançado globalmente ontem, e parte da hipótese de que pessoas com ideias suicidas podem deixar indícios nas redes sociais.

Para utilizar a ferramenta, o usuário que identificar, entre seus amigos no aplicativo, uma publicação com teor suicida deve “denunciar a publicação”, clicando na setinha do lado direito superior do post. O aplicativo perguntará o que está acontecendo e a opção de resposta deve ser "acredito que não deveria estar no Facebook". Em seguida, para a questão “O que há de errado com esta publicação?”, o usuário deve procurar a resposta relacionada ao suicídio.

Após a denúncia, uma equipe de análise de conteúdo do Facebook irá analisar se o alerta tem procedência, e, caso seja confirmado, enviará uma notificação ao “denunciado” com três opções de auxílio: enviar uma mensagem a um amigo, conversar com um agente do CVV pelo telefone, chat ou e-mail ou ainda receber dicas do que fazer.

[FOTO2]

O denunciante também receberá notificação com dicas de como ajudar pessoas que enfrentam dificuldades. Uma das possibilidades é falar com o próprio CVV a fim de receber orientação sobre como ajudar alguém que demonstra ideias suicidas.

O voluntário da CVV, Carlos Correia, informou ao G1 que “especialistas dizem que o suicídio pode ser prevenido em 90% das situações". Ele ainda apontou que, em muito casos, pessoas que estão pensando em suicídio emitem sinais que podem ser detectados. "No Facebook, isso pode se manifestar de forma mais sutil, em frases como 'estou sofrendo', em poemas de solidão postados de forma repetitiva... São sinais que vão se acumulando", afirma Correia. "Postar algo como 'qualquer dia eu sumo', por exemplo, é um super sinal de alarme", disse Carlos.

Diante de um possível aumento de demanda para o CVV - que presta serviço de prevenção de suicídio e dá apoio emocional a pessoas que necessitam conversar por telefone, chat online, e-mail, Skype ou pessoalmente - o Facebook dará apoiará a organização, por meio da oferta de publicidade gratuita na rede social para o recrutamento de novos voluntários.

Carlos Correia acredita que o CVV terá mais visibilidade entre público jovem, o que pode levar a um aumento da procura por atendimentos online.

Redação O POVO Online

TAGS