PUBLICIDADE
Notícias

Bateria portátil para smartphones transforma movimentos do corpo em energia

A novidade criada por uma startup de Chicago, nos EUA, é capaz de transformar movimentos do corpo humano em energia

17:27 | 22/10/2014
NULL
NULL

Quando o celular anuncia que a bateria está acabando, é bem comum, hoje em dia, as pessoas tirarem o cabo de carregadores de dentro da bolsa.

Embora seja uma maneira fácil, nem sempre os usuários estão em locais apropriados para efetuar a carga.

Por isso, uma startup de Chicago, nos EUA desenvolveu uma bateria portátil capaz de transformar movimentos do corpo humano em energia.

Chamada de Ampy, a empresa atingiu sua meta de 100 mil dólares em 11 de outubro, após três dias de anúncio do projeto. Nesta quarta-feira, 22, a arrecadação já chegou a 200  mil dólares.

A bateria pode transformar uma hora de corrida, 30 minutos de ciclismo ou uma grande caminha em energia suficiente para os usuários de smartphone.

Além disso, com esse tipo de exercício físico é possível carregar, durante 24 horas, um smartwatch e em até 72 horas uma pulseira inteligente.

A bateria é pequena e precisa estar sempre com a pessoa. Ela pode ser usada no braço, na perna, na cintura ou no bolso.

Recentemente a empresa promoveu uma ação de divulgação do Ampy com três atletas que disputaram a maratona de Chicago. O resultado foi de 8.600 calorias queimadas em mais e 40 horas de bateria gerada para celulares.

O aplicativo do Ampy para smartphones mostram quantos passos o usuário deu, além de uma estimativa  das calorias gastas e quanta energia elétrica foi gerada.
“Usar o Ampy pode diminuir a pegada de carbono do seu smartphone”, segundo Tejas Shastry, fundador e CEO do Ampy.

Criada por três estudantes de Ph.D em engenharia na Northwestern University, a startup Ampy desenvolveu o gadget ao longo do último ano. Financiada por investidores de diversos pontos do mundo no Kickstarter, a empresa colocou mil unidades do Ampy nas ruas.

Quem quiser adquirir o produto, a unidade é vendida por 85 dólares, o que corresponde R$ 210. A previsão para a chegada ao mercado deve acontecer em junho de 2015 e o preço será de 95 dólares ou R$ 235.

 Redaçao O POVO Online

TAGS