PUBLICIDADE
Saúde
NOTÍCIA

Ministério da Saúde confirma decisão de Bolsonaro de não comprar a vacina Coronavac

Nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro se posicionou sobre a vacina da Sinovac, referindo-se a ela como "a vacina chinesa de João Dória".

11:33 | 21/10/2020
Ministério da Saúde atualiza informações sobre compra da CoronaVac (Foto: )
Ministério da Saúde atualiza informações sobre compra da CoronaVac (Foto: )

O Ministério da Saúde atualizou nesta quarta-feira, 21, as informações sobre a vacina CoronaVac, desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan. O Ministério informa que o secretário-executivo da pasta, Elcio Franco, realizou pronunciamento, transmitido pela TV Brasil, para prestar esclarecimentos sobre a carta de intenções para aquisição da vacina do Butantan-Sinovac/Covid-19.

Veja a nota do Ministério da Saúde:

CoronaVac

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje, 21, que o governo federal não comprará a vacina CoronaVac. De acordo com ele, antes de ser disponibilizada para a população, a vacina deverá ser “comprovada cientificamente” pelo Ministério da Saúde e certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

LEIA TAMBÉM | Obrigatoriedade de vacina polariza campanha

Nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro se posicionou sobre a vacina da Sinovac, referindo-se a ela como "a vacina chinesa de João Dória". "Para o meu Governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser COMPROVADA CIENTIFICAMENTE PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE e CERTIFICADA PELA ANVISA", reafirmou no Twitter.

"Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina."