PUBLICIDADE
Saúde
NOTÍCIA

Hábitos alimentares saudáveis podem evitar a formação de pedra na vesícula; entenda

Na maioria dos casos, é uma doença assintomática. Entretanto, com o tempo, pacientes podem passar a sentir dificuldades na digestão de alimentos

Mirla Nobre
08:30 | 16/09/2020
Alimentação saudável ajuda a evitar problemas de saúde (Foto: Fabio Lima)
Alimentação saudável ajuda a evitar problemas de saúde (Foto: Fabio Lima)

Os sintomas de dores intensas, vômito, calafrio e febre, além de pele e olhos amarelados estão inteiramente ligados ao cálculo biliar, também conhecido como pedra na vesícula. Na maioria dos casos, é uma doença assintomática, ou seja, os pacientes não sentem os sintomas durante um bom tempo. Entretanto, com o tempo eles podem passar a sentir dificuldades na digestão de alimentos como massas e gorduras, principalmente. Entre as medidas para evitar a formação da doenças estão adesão de hábitos alimentares saudáveis e práticas de exercícios.

Conforme o cirurgião-geral Gláucio Nóbrega, do Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar (HMJMA), ligado à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), ao descobrir o cálculo, é necessário programar uma cirurgia para evitar agravamentos. “O incômodo passa ou, às vezes, é preciso medicar com remédio para dor. O mais importante é procurar um médico e fazer o exame para saber a causa”, destaca o médico em informe divulgado pelo Governo do Estado.

A vesícula é um órgão localizado próximo ao fígado e exerce a função de reservar e concentrar a bile, fluido produzido pelo fígado. Ele ainda possui a função de emulsificar as gorduras dos alimentos a serem digeridos e ajuda na absorção de nutrientes. Quando algumas dessas substâncias aumentam a sua concentração na bile, elas podem ir se acumulando na vesícula. Ao passar dos anos, esse acúmulo forma a pedra. O único tratamento, neste caso, é o cirúrgico, informa o médico na nota do Governo.

Procedimento

As cirurgias são feitas por videolaparoscopia, normalmente. Este procedimento não necessita de cortes longos e a estadia do paciente no hospital chega a ser de até dois dias. Já em casos mais graves, ou seja, quando há inflamação da vesícula, onde já ocasionou adesão dela a outros órgão, é preciso realizar incisão, tornando o procedimento mais invasivo.

Quando envolvem o formação de pedras menores, este estado pode ser o de maior gravidade, pois elas podem migrar pelo canal biliar em direção ao intestino. O cirurgião explica que nessa passagem tem uma válvula e a pedra pode ficar presa nela, ocasionando inflamação no órgão e no pâncreas. 

Hábitos alimentares saudáveis

Para tentar reduzir os risco de formação de pedra na vesícula, o passo mais importante é aderir a uma alimentação balanceada e saudável. No informe do Governo, o cirurgião do HMJMA explica que não tem como prevenir a doença, mas sim como reduzir os riscos de formação dele. Entre a adesão a uma boa alimentação estão ela ser rica em fibras e evitar o consumo de gorduras e massas.

A prática de exercícios também podem contribuir. Uma alimentação balanceada e a prática regular de exercícios, além melhorar o funcionamento da vesícula, contribui para saúde. O conjunto melhora o desempenho cardiovascular, reduz colesterol e previne outras doenças.

Atendimento em Fortaleza

O Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar (HMJMA) recebe pacientes com pedra na vesícula provenientes da Central de Regulação do Estado. Após o encaminhamento para a unidade, as pessoas passam por consulta ambulatorial e bateria de exames antes da cirurgia.

Serviço

Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar (HMJMA)
Onde: Rua Princesa Isabel, 1526 - Centro - Fortaleza
Telefone: (85) 3101-4976