PUBLICIDADE
Notícias
SUPERLOTAÇÃO

Meac restringe atendimento de emergência à ginecologia e a grávidas com até 20 semanas de gestação

Apesar disso, consultas, exames, cirurgias e atendimento a pacientes adultos e recém-nascidos já internados seguem sem alteração

10:01 | 19/02/2019

A Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac) atenderá apenas pacientes da ginecologia ou mulheres com até 20 semanas de gestação, na emergência. A informação foi dada por meio de nota, nesta segunda-feira, 18. A recomendação é que as grávidas procurem outros hospitais que disponham de serviço especializado, devido à “possível necessidade de admissão de seus bebês em Unidades de Terapia Intensiva”.

Apesar disso, consultas, exames, cirurgias e atendimento a pacientes adultos e recém-nascidos já internados seguem sem alteração.

No último sábado, 16, o atendimento de emergência na unidade já havia sido temporariamente suspenso por superlotação nos leitos de médio e alto riscos da Neonatologia.

Segundo a assessoria do hospital, o Meac possui, ao todo, 51 vagas de UTI para recém-nascidos em situação de risco. No entanto, atendia 19 bebês além do que sua capacidade permitia. Diz ainda que não mede esforços para disponibilizar máximo atendimento, “nunca, entretanto, em detrimento da segurança do paciente”.

O Meac diz que voltará a informar, imediatamente, quando a situação da Emergência for normalizada.

Unidades disponíveis para atendimento de emergência

Além do Meac, existem outros hospitais especializados no Ceará que atendem emergências de médio e alto risco. Pela rede estadual, em Fortaleza, são eles o Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), no Centro, com 20 leitos; o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), no Papicu, com 18 leitos; o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), com 22; e o Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), com oito.

Já em Sobral, o serviço é disponibilizado pelo Hospital Regional Norte (HRN), com dez leitos. De acordo com Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), existem mais dez leitos de UTI neonatal no Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim.

A administração municipal, por sua vez, realiza atendimento especializado, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), em cinco unidades. São elas: Gonzaguinhas de Messejana, José Walter e Barra do Ceará, Hospital Nossa Senhora da Conceição e Hospital e Maternidade Zilda Arns (Hospital da Mulher, que não atende demanda espontânea). Nelas, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), há 20 leitos de UTI Neonatal e 52 de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (médio risco) para atendimento de mulheres com mais 35 semanas de gestação.

Redação O POVO Online