PUBLICIDADE
Saúde
SAÚDE

Vacina contra meningite C falta em alguns estados; abastecimento é normal no Ceará

Segundo a Sesa, foram recebidas 23 mil doses da vacina no mês de julho. Imunobiológico falta em estados como Espírito Santo, São Paulo, Tocantins e Rio Grande do Sul

14:10 | 27/07/2018
(Foto: Mauri Melo/ O POVO)
A vacina contra meningite C, indicada para bebês, está com estoque crítico em alguns estados do País e falta em alguns postos de saúde. Segundo informativo emitido pelo Ministério da Saúde, as doses estão sendo distribuídas de forma reduzida devido a atrasos na entrega pelo laboratório produtor, a Funed (Fundação Ezequiel Dias).
 
No Ceará, o abastecimento está normalizado. Segundo a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), foram recebidas 23 mil doses no mês de julho, tendo o Estado ainda 20 mil em estoque. A falta do imunobiológico não foi registrada por nenhum município cearense, conforme a Sesa.

A vacina falta em alguns postos de cidades de Espírito Santo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. O problema começou em abril, quando foram distribuídas doses equivalentes a apenas 58% da cota mensal de cada estado. Nos meses seguintes, as porcentagens diminuíram ainda mais: 10% da cota em maio, 15% em junho e 36% neste mês. A previsão é que a situação seja normalizada em agosto em todo o País, segundo o Ministério da Saúde. 

A situação é preocupante, já que a falta da vacina pode deixar as crianças desprotegidas. Na rede privada, uma vacina que protege contra a meningite C e de outros tipos custa cerca de R$ 350. A vacina meningocócica C deve ser ofertada na rede pública por meio de duas doses, aos três meses e cinco meses, oferecendo também de um reforço aos 12 meses de vida e outro na adolescência.

A meningite é caracterizada pela inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e da medula espinhal. A doença pode ser causada por vários agentes, como vírus e bactérias, sendo o tipo mais perigoso transmitido por bactérias, o mesmo tipo que a vacina deve proteger. Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, vômitos, náuseas, rigidez de nuca e manchas vermelhas na pele.
 
Redação O POVO Online