PUBLICIDADE
Saúde
fim das lentes corretivas

Cientistas de Israel desenvolvem colírio que pode curar a miopia

Quase 30% da população mundial convive com a miopia

23:10 | 04/04/2018
(Foto: Divulgação)
Um colírio desenvolvido por pesquisadores da Universidade Bar-Ilan e do Centro Médico Shaare Zedeke, em Israel, pode curar a miopia e outros problemas de visão. A estimativa é de que três a cada dez pessoas no mundo têm miopia, condição que prejudica a visão à distância.

Atualmente, quem sofre da doença precisa utilizar lentes corretivas ou realizar uma cirurgia refrativa, que coloca uma lente permanente nos olhos. O medicamento, chamado Nanodrops, utiliza nanopartículas encapsuladas que são colocadas sobre a superfície da córnea.

Para iniciar o tratamento do colírio, antes o paciente utiliza um app para smartphones capaz de medir a refração do olho e criar uma imagem padrão de laser e um padrão ótico na superfície da córnea. Depois do processo o colírio é introduzido ao tratamento.

O método foi testado em animais e conseguiu corrigir o problema e até mesmo curar córneas danificadas.

Porém, ainda não se tem uma estimativa do tempo necessário para que problemas nos olhos sejam resolvidos com o medicamento. O colírio deve ser testado em humanos até o final de 2018. Caso os resultados sejam positivos, o colírio que cura a miopía deve chagar às farmácias em alguns anos.

Boa notícia para milhões de pessoas que sofrem com a doença que vem se tornando cada vez mais comum e pode atingir metade da população mundial até o ano de 2050.
 
Redação O POVO Online